quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Por que ?


Eu não soube ler o que continha
No negro dos teus olhos...
Vi o que meu coração desejava ver
Enganando-me de forma quase cruel.
Hoje sofro o tormento de um amor perdido,
Amor este, louco e desesperador,
Que me faz duvidar da existência do perdão.
Mas para que acreditar em perdão
Se nada tenho a perdoar-te?
Basta-me crer que um dia fui amada
E que hoje amo por nós dois
Não importando se eu ainda seja lembrada.
Se amo o mar, a chuva ou a noite,
É por te ver em tudo que os meus olhos alcance.
Mas por que não te afogaste
No mar azulado dos meus olhos?
Ou então por que não te perdeste
Nas matas esverdeadas do meu olhar?
Preferiste que eu mergulhasse nas sombras negras
Desse teu olhar, sem uma luz para me guiar
Para fora de ti...

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios