terça-feira, 13 de dezembro de 2016

O TEMPO DE DEUS


CRÔNICA

Quantas manhãs Deus me presenteou durante este ano, muitos deles eu agradeci, mas também sei que os principais eu esqueci e principalmente a palavra dEle em 1Tessalonicences 5:18 que diz: "Em tudo dai graças..."
Mais na maioria das vezes nos deixamos ser tomados pela tristeza, pela dor e as vezes até mesmo pela empáfia, o que em muito desagradamos a Deus. Mas eu sei que Ele me entende, me perdoa e me aceita, pois sabe que sou humana e como tal...Falha. Mas nunca esqueço do poder de Deus e do Seu amor e cuidados para comigo.
Hoje não estou triste, também não me sinto inteiramente feliz, nem poderia, o mal que atinge meu próximo me afeta e bem mais do que eu gostaria... Eu sei que se eu fosse egoísta, talvez não houvesse tanta dor e tristeza dentro de mim, mas não consigo ser diferente, mas eu se que Deus me entende, me aceita e sempre que penso que não mais vou suportar,,, Sinto uma brisa suave me tocando, me acalmando e percebo ser Ele com Seu amor e cuidados para comigo.
Um ano mais que esta se findando, muitas coisas aconteceram nas áreas da política, economia, saúde e educação, quase todas ruins, mas tem sido o que o homem (in)conscientemente tem provocado. 
A falta de amor e o egoísmo tem se acentuado de maneira gritante entre os povos. Deus a tudo tem assistido, e sabemos que não demora muito e o tempo dEle será chegado. Ai de nós que pouco ou nada fazemos contra tanto mal... Portanto, eu preciso aprender e entender que em tudo preciso dar graças...
Então eu penso comigo mesma: Pouco tempo me restará ainda por aqui, continuo com essa vida vazia e as vezes até medíocre ou me achego mais a Vós Senhor e tento me consertar? Bem sei que só eu posso responder, mas de uma coisa eu tenho certeza... Tudo deverá ser feito com e por amor, nada por medo ou obrigação.

Mas Deus conhece a minha rebeldia e sabe que nunca farei ou agirei que não seja por e com amor. Mas para hoje meu Deus, eu só quero Te dizer... Obrigada por tudo...

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A ÁGUIA


Quanto fascínio há nesta  bela imagem
A imponência se contradiz com a natureza
Que por vezes se mostra calma numa visagem
Mas que em qualquer situação mostra sua beleza

Até me lembra, em seu porte altivo e destemido
Um homem de semblante concentrado e até sonhador
Pois homem e animal me parece até meio sem sentido
Mas se observarmos bem, a ave encanta o seu admirador

Em seu voo tão livre, impondo respeito e admiração
Nos mostra que nem sempre o homem é o dominador
E mesmo quando chegado seu momento de transformação
Renascerá mais altiva após meses de mutilação e grande dor

Mas ela ressurgirá mais bela e bem mais imponente
E nada se compara a sua capacidade de auto regeneração
Sua existência mostra garra e seu porte sempre veemente
Nos obriga a reconhecer essa força que nos causa admiração


DESFAZENDO SONHOS NOBRES


Eu queria muito na vida poder realizar
Os muitos e simples sonhos que sonhei
Porém o que mais me deixa frustrada
É saber que nada disso eu conseguirei
Apenas verei o tempo por mim passando
Minhas frustrações do mundo ocultando
E mesmo assim, prosseguirei sonhando
Pois só por meus sonhos ainda esperarei

Se olho ao meu redor e o mundo em geral
Verei mais motivos pra chorar do que sorrir
São tantos gestos de maldades e indiferenças
Que se eu dissesse o contrário estaria a mentir
São tantas crianças a chorar a falta de amor
Tantos adultos tentando esconder a sua dor
E no meio de tanto sofrimento e desamor
Só me resta nessa vida continuar a fingir

Fingir que o pouco que consigo fazer me satisfaz
Pois do contrário seria mesmo enlouquecedor
Há tantos de mãos estendidas, não apenas por pão
Mas sobretudo pela carência dessa falta de amor
"Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado"
Esse foi um dos maiores ensinamentos a nós chegado
Mas receio que poucos atentam para este anunciado
E assim morremos por dentro, sucumbindo a essa dor

Dor que machuca quem ainda consegue ao menos sentir.
E clamando por amor vai prosseguindo a humanidade
E o egoísmo ainda fala mais alto, e as vezes até cabisbaixo 
E mesmo assim não vence a nossa ânsia de solidariedade
Até quando sremos obrigados  a presenciar de modo forte
A indiferença e rudeza de palavras ferinas e gestos torpes
Arrancando lágrimas, desfazendo sonhos puros e nobres
E que nada nunca nos impeça de sufocar sem dó essa maldade








terça-feira, 30 de agosto de 2016

A UNS DEUS DEU VOZ...


CRÔNICA

Quantas vezes olhamos  a vida ao nosso redor e não conseguimos ver as maravilhas que Deus nos presenteia sempre... Eu mesma sou uma dessas pessoas que vê mais o que me entristece, e é o que mais tem ao nosso redor, principalmente em se tratando de animais.
Quantas vezes, tentando admirar as coisas lindas que a natureza nos dá, tenho aquela beleza ofuscada bruscamente pela visão de um cachorrinho ou gato que quando não estão parados com aquele olhar de cortar a alma, estão caminhando em busca de algo para comer, isso me entristece de tal maneira que as lágrimas me vem aos olhos e não as consigo conter.
Sou muito criticada por isso, mas cada um tem uma maneira de ser, não quero dizer com isso que não me afete  o sofrimento e as más situações das crianças de rua, dos adultos e dos idosos também, mas a estes Deus deu  voz para que pudessem se manifestar e pedir auxílio e olha que nem sempre os escutam.
Aos pobres animais lhes restam falar com o olhar, mas nem sempre são compreendidos.
Fiquei a pensar sobre isso, ao constatar que nada somos na realidade, apenas uma vela acesa que vive oscilando, enquanto não surge o vento derradeiro e que não adianta tentarmos protegê-la de um vento mais forte... Ou do vento final.
Muitas coisas tem passado em minha mente nessas últimas horas... Pois num momento julgamos ter uma vida toda pela frente, para logo descobrirmos que a vela que nos representa está mais próxima da última brisa, e que mesmo suavemente, haverá de fazer o seu devido papel...
Então eu penso... E um dia quando me for chegado esse momento, quantos bichinhos eu não mais poderei ajudar... Mas em contrapartida não mais verei o sofrimento de quem nada fez para merecer tanto desamor...



sexta-feira, 26 de agosto de 2016

NÃO FOI ISTO O QUE PENSEI


Não sei exatamente o que acontece... 
Sei apenas que bem vinda já não sou
E isso fere, magoa e muito entristece
Antes era tudo diferente, hoje desbotou

Todos mudam, mas mudasses demais
Antes eras fechado, mas hoje não
Não para a rua, pra esses nunca mais
Hoje parece que me atiras no porão

Quando eu era jovem, era diferente
A preocupação era de fato comigo
Mas o tempo passou e infelizmente
Perdi o que encantava teu sorriso

Outras risos devem ser mais cristalinos
Os muitos assuntos te chamam a atenção
Há muitos anos que devias ter sido límpido
E por certo eu não seria sobras no teu coração

Te aborreces e muito quando tento conversar
Meus assuntos não despertam interesse ou cansam
Opinião já não precisas penso que tens onde buscar
E sempre termino por calar, é que eles a ti inflamam

Vais achar que exagero no que estou a falar
Mas se fosse o contrário o assunto não desprezarias
É só lembrar quando ao telefone algo vou comentar
Tens pressa e vais jantar e eu fico com minha falsa alegria

Não foi isto o que pensei viver ao fim dos meus dias
Mas fazer o quê, ninguém é perfeito bem se vê
Há muito percebi não fazer mais parte da tua alegria
Pena que depois de velha e doente, isso fosses perceber

Mas não acredito que irei atrapalhar muito mais tempo
Apenas eu sinto que de certa forma deixasse de viver
Minha vida pouco a pouco se esvai como plumas ao vento
Só espero que ainda  haja tempo ao menos para você





quarta-feira, 24 de agosto de 2016

EU TE AMO


Hoje eu estava pensativa, refletindo no meu ontem
E sequer podia imaginar que algo tão simples e puro
Tivesse o dom de me transportar... Me transformar
E sou muito sincera ao falar isto... Não minto, juro
Transformei-me numa criança, e transportei como tal
Senti um mundo diferente, colorido, um mundo colossal
Foi na verdade algo ímpar...Realmente até hoje sem igual
Esqueci nesse momento a existência de um mundo impuro

Foi algo meio mágico,foi o soprar do passado tão presente
Um desses momentos que por mais fugaz que venha a ser
Toca fundo na alma... Liberta os pensamentos de imediato
Reavivando as marcas que um dia ficou. E foi quando você
Surgiu na minha vida tão rápido, porém bem mais marcante
Onde todos os meus pensamentos retornam de forma vibrante
Me deixando eufórica em meio aos acontecimentos inebriantes
Que me marcaram quando aconteceu na minha vida o conhecer

Quantos sonhos desfeitos... Quantas promessas jogadas fora
Quantos desencontros... Quanto arrebatamento enganoso...
Mas tudo se perdeu ante este intenso e tão breve momento
E como num filme vejo tudo feito de jeito simples e harmonioso
Assim o passado à minha porta bateu, e eu nem queria acreditar
Foi simples, belo e inesquecível, por instantes eu quis duvidar
Mas foi humilde, preciso e de mais nada eu podia desacreditar
O teu "EU TE AMO" pôs por terra todo pensamento abrolhoso.

UM BRADO DE REVOLTA


CRÔNICA

As vezes passamos uma grande parte da vida nos enganando, Achamos que somos amadas mesmo contra a nossa vontade (ao sentir tantas coisas fora do lugar),  fechamos os olhos na louca tentativa de nos enganarmos... Mas o tempo passa...
E cruelmente percebemos que nada é do que julgamos ter sido, (não sei se por ser sensível demais) vamos notando  as coisas soltas, perdidas, e tentamos de alguma forma colocar no lugar e inúmeras vezes criamos um novo lugar, mas os sentimentos são antigos, as situações são de ontem. Talvez se agíssemos com sabedoria, veríamos que nada é de hoje e jamais será de um provável amanhã, tudo está perdido, e é um erro não perceber, ou melhor fechar os olhos na inútil tentativa de que é apenas um mal sonho, e que este muito em breve não passará de um pesadelo.
O peso dos anos afeta principalmente a memória... As boas lembranças se confundem pois não passam de cenas desbotadas pelos anos, ou amargamente apagadas.
Hoje, olhei para trás e o pouco que vislumbrei estava coberto pela poeira do tempo... O riso tantas vezes cristalino foi se formando num cruel esgar. 
Devo ter sido muito tola... Aliás, acredito que sempre fui... As decepções e as amarguras fui armazenando num mundo só meu, não queria e nunca quis que respingasse em quem quer que seja, mas numa estranha ironia, todo o mal recebido parece tomar forma e gritar na minha cara que eu já perdi, que na verdade eu nunca ganhei, só ilusões e estas sempre são insinceras...
Hoje friamente percebi que sempre estive no lugar errado e nunca tive forças para sair... Acomodei-me no que me chegou, sem saber que na realidade nada era de meu.
Mas já há muito que venho percebendo que eu nunca vivi, não de fato. Pena que o tempo passou e com ele a minha chance de viver realmente.
Nunca encontrarei um culpado que não seja eu mesma, pois quando eu devia ter falado, calei e depois os gritos se fizeram silenciosos e mais nada me restou, muitas vezes catei os cacos da minha dignidade numa louca tentativa de dar o meu grito de liberdade, mas este apenas ecoou e até hoje ecoa como um soluçar de dor... Um brado de revolta.
A máscara do meu fingimento impregnou todo meu ser, já não faz sentido pensar, querer ou falar, tudo se perdeu nas asas cruéis do tudo que deixou de ser... Restando apenas as mãos imaginárias que aprisionaram meu grito...

terça-feira, 9 de agosto de 2016

EU ABOMINO




A cada dia que passa bem mais eu percebo
De como há pessoas que gostam de julgar
Talvez por isso eu ainda tenha tanto medo
E sempre evito de estranhos por amigos aceitar

As vezes são pessoas frívolas e no meu entender
Bem mais que isso... Mal caráter, essa é a  verdade
Julguem os outros por seu modo sujo e fútil de viver
E esse tal de Mylord devia se envergonhar da idade

Não dou ousadia e sequer isso me passa pela mente 
Pois entendo que o meu direito não o dou a ninguém
Mas surge um ser agindo como um decrépito doente
Se achando no direito de desrespeitar-me indo mais além

Maldito sejas... Asqueroso, torpe, ignóbil e vil criatura
Que em maldita hora se fez amigo (mas só se for do diabo)
Que desconhece a palavra respeito e até mesmo amizade pura
Mas um verme como você... Eu abomino, ou melhor, esmago


domingo, 7 de agosto de 2016

TUA VOZ... AH! ESSA TUA VOZ...


Nessa tarde tão monótona, eu não esperava
Receber uma ligação tua, assim de repente
Quase me pus à descoberto, a emoção exalava
Mas eu precisava me conter... Infelizmente...

Ouvir tua voz me transportou para outros tempos
Onde com tudo eu sonhava e de nada me apercebia
E inexplicavelmente embalei-me num suave vento
Que mais parecia ser o Éolo... Soprando só alegrias

Ah! nem imaginas como foi maravilhoso te ouvir
Deixaste a minha alma mais uma vez encantada
Meu semblante sem deixar transparecer... A sorrir
Pois sentia o coração em festa, fiquei deslumbrada

Tua voz,,, Ah! essa tua voz... De uma genuína sedução
Desnorteia meus sentidos, me faz sentir viva outra vez
Foi durante tanto tempo alimento para meu tolo coração
Onde eu percebi que mais nada me restava, só insensatez

Hoje, quando mais nada dessa nossa história restou
Sinto que através do tempo algo insiste em perdurar
São as contagiantes lembranças desse pacto de amor
Que em outra vida, esse amor ainda haverá de retornar



quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Amigo virtual


À Aderval Pimenta Duarte

É realmente muito bom sentir-se as vezes admirada
Já que nessa vida muito pouco tem me alegrado
Mas de repente você me surge, assim, do nada
E com a maior simplicidade tornou-se um laço

Sorri para mim mesma diante da mensagem que li
A essas alturas da vida, terminei por me encantar
Pois você uma pessoa amável, gentil me fez sentir
Que um amigo sincero e leal, pode sim nos alegrar

De você Aderval, nem por um momento sequer
Houve desrespeito, ousadia, ou algo desse tipo
O que me deixou extasiada e de mim também requer
A certeza que nem tudo que pensamos pode ser mito

Obrigada menino por esse tão lindo e simples carinho
Que transborda nessas tuas frases de pura admiração
Alguns amigos também passaram pelo meu caminho
Mas pouquíssimos conseguiram tocar meu coração

Muito pouco da vida recebi que me desse prazer
Mas nessa parcela do muito pouco está um alguém
Que com seu jeito simples e carinhoso me faz ver
Que com certeza, admiração não precisa ir mais além





Na minha longa caminhada, já dou sinais de enfado
E olhando para traz percebo que quase nada restou
Das efêmeras alegrias e dos sonhos não realizados
Mas foram esses sonhos que a minha vida transformou

Por anos à fio, sempre brincando de tentar ser feliz
Mas na realidade o destino em nada mesmo me ajudou
Pois não acredito que permitir o surgir do que nunca quis
Faça desse destino bondade já que apenas busquei o amor

Fui pela vida tão iludida... Eu diria enganada sem piedade
Nunca busquei um culpado, pois sei que não o encontraria
Todas as minha experiências foram nas fases da minha idade
Só sinto de nenhuma ter me restado apenas o encanto e a alegria

A dor da saudade é muito cruel, mas o esquecimento é bem pior
Na saudade se chora por todas as alegrias que por nós passou
Por todos os encantos que um dia a nossa vida fez melhor
Mas a dor cruel do esquecimento nos mostra que só um amou

A tarde da minha existência já desponta e logo, logo declina
Não mais terei como adiar o inevitável, pois que seja assim
Quem sabe terei como prêmio para este dia uma fina neblina
E não precisarei mais fugir, afinal eu já esperava por esse fim






terça-feira, 26 de julho de 2016

APENAS DESBOTOU




Deus tem preparado uma vida linda para cada um de nós, Ele projetou um mundo de cores e brilho em nossas vidas, mas cada um tem A livre escolha (O FAMOSO LIVRE ARBÍTRIO)no seu trilhar, nas suas convivências e é justamente aí onde nos perdemos... Criamos bifurcações que muitas vezes nos levam a caminhos nunca dantes desejados, embora por nós pensados e calculados, mas muitas vezes somos direcionados pela incerteza, por sonhos tresloucados ou pior por atitudes impensadas e até mesquinhas, sempre esquecendo que para cada hoje existe uma amanhã.
Por vezes somos guiados pelo egoismo, pela arrogância e prepotência, as vezes nem chegamos a tanto, mas mesmo assim, como consequência nos tornamos prisioneiros do despotismo de pessoas que se acham (como se fosse a coisa mais natural do mundo) donas de nossas vontades... De nossas vidas... De nossas verdades...
E não adianta insistir, não adianta argumentos nem ações mirabolantes para querer o que todos almejam e que na realidade é o que Deus construiu para cada um de nós, mas que com nossas más ações pomos tudo a perder de modo quase irreversível...
Mas existem aqueles  que também erraram, por falta de entendimento, excesso de esperanças e uma imensa parcela de imaturidade, eu diria (quase) irresponsabilidade. Esses tendem a pagar caro por suas ações insensatas. ou até mesmo quase infantis...
Por isso tantas vezes se estranha quando se tem conhecimento de alguém que tem tudo para ser feliz e se sente a pessoas mais infeliz do mundo... São pessoas assim que  pecaram e se perderam por excessivo controle do nada, ignorando essa grande e dolorosa verdade. Não adianta insistir, teimar em fazer esse alguém acreditar que nada existe para que não se sinta feliz, pois com certeza, seu maior sonho é ser feliz, mas esta pessoa sente que não conseguirá, pois  derramou tinta demais em sua estrada, deixando-a apenas borrada e não mais colorida como sempre desejou... E com o passar do tempo percebe até com certa amargura que a sua vida na verdade não perdeu a cor ... Apenas desbotou...

domingo, 24 de julho de 2016

SAUDADES DE UM TUDO


Eu devia estar me sentindo muito bem... Em paz
Já que a tarde está como eu adoro, simplesmente
Mas nem o som dessa chuva tão gostosa foi capaz
De suavizar minhas angústias e libertar minha mente

Sinto dores pelo corpo e estas eu não as compreendo
Não têm razão pra existir, talvez não seja o corpo que dói
Vai ver, é a mente cansada e aflita por tantos tormentos
Desde o dia que descobri que já não podias ser meu herói

Lembrar você hoje, confesso, não me fez nenhum bem
Mesmo que eu sinta sua falta como sempre a sentirei
Não importando que eu saiba que estás muito além
do que eu gostaria, mas assim é a vida... Que mais direi?

Saudades do meu tempo de menina nunca só ou carente
Saudades da minha adolescência sempre só e atrevida
Saudades de você meu pai, que me fazia sentir tão gente
Saudades de um tudo que sai perdendo pela minha vida

sábado, 25 de junho de 2016

MUITO TEMPO AINDA TEREI

       
        
                         À MINHA IRMÃ GEORGETE

Não tive coragem de lhe ver descer à sepultura
Este seria para mim o pior dos momentos
Não consegui lhe olhar nessa derradeira vez
Pois a imagem que guardo em meu pensamento
É a mais bela e encantadora que alguém possa ter
E tenho certeza que nada apagará o que um dia você
Me fez através das suas pequeninas atitudes conhecer
Algo que não permite eu me entregar ao alheamento

Com você muito aprendi e um pouco também ensinei
Nossas conversas sempre eram tão sinceras e livres
Nunca havendo momentos para abarcar a tristeza
Quantas vezes me dissesses, eu sei bem o que dizes
E permanecíamos buscando num distante passado
Fugir dos assuntos que trouxesse algum desagrado
Principalmente se de alguma forma tivesse marcado
a nossa vivência por ter de outrem qualquer deslize

Muito tempo ainda terei para ficar pensando
Nos nossos últimos papos as vezes cheios de dor 
E nessas conversas eu pude sentir sem dificuldades
O tamanho do seu coração e também do seu amor
Muitas lágrimas eu sei que ainda vou derramar
Todas as vezes que por alguma razão de você eu lembrar
E agradecerei a Deus, pois foi ótimo com você partilhar
Os momentos que fazias desabrochar como uma flor




sexta-feira, 24 de junho de 2016

DOLOROSA AUSÊNCIA


Partiste de modo tão rápido e também sem dor
Mas a tristeza que em mim ficou é inevitável
Não mais vou te alcançar nem falarei do amor
Nosso último projeto, hoje tão inalcançável

Te foste e nem sequer houve tempo pra despedidas
Mas retive na memória teu último e lindo sorriso
Te foste sim, mas com certeza nunca serás esquecida
E tenho a certeza que tristeza seria por ti proibido

Minha amada irmã Georgete, há tanto para recordar
No som do teu riso contagiante que ecoa ao vento
No vento da alegria que tão bem soubeste repassar
Que lembrarei não importando por quanto tempo

Serás sempre o perfume que me levará de volta à infância
Não te perderei para as muitas e voluntárias lembranças
Que surgirão nos momentos de recordações em abundância
Principalmente daquela nossa época de traquinas crianças

Mesmo sentindo a tua dolorosa ausência prosseguirei
Nessa minha caminhada tão cheia de percalços e solidão
E terei tempo suficiente para refletir no que não mais direi
Pois jã não precisarás ouvir o que deixei dito ao teu coração

sexta-feira, 17 de junho de 2016

ASSIM SOU EU


Sabe aquele pranto que corre calado?
Aquele soluço que sai como um sopro?
Assim sou eu num triste suspiro abafado
Assim estou eu com tantos desgostos

Se olho para os lados quase nada vejo
Se olho pra cima, apenas a fé me sustém
Não tenho guarida nem mesmo do medo
Já nem sei mais o que de fato me mantém

Ao olhar para dentro de mim só vejo solidão
É o que me contempla essa minha existência
As vezes com tristeza sinto inerte meu coração
E já nem sei o que ainda terei por penitência

Me sinto impotente, já quase sem forças e infeliz
Nada posso fazer por quem tanto precisa de atenção
Minha alma inquieta apenas murmura e nada mais diz
Até esqueci o que dita as regras sobre meu coração

Preciso dar um basta nesse caminho espinhoso e sem volta
É necessário acalmar minha alma sem chamar a atenção
Não devo continuar nessa vida que só me dá revoltas
É necessário dar paz a minha vida... E ao meu coração

quinta-feira, 16 de junho de 2016

A DEIXE VIVER


Muito pouco da vida tenho conseguido entender
Como a situação da minha irmã que está doente
E por mais que eu tente não consigo reconhecer
O amor de Deus, que as vezes me foge da mente

Estou revoltada e eu diria até indignada também
Pois não vejo maldades nela pra tão alto preço pagar
Pois o amor dela pelo próximo sempre foi mais além
Do que tantos que dizem amar e vivem ai apregoar

Ela ainda é jovem e tem tanta vida ainda pra viver
Por que Senhor puseste sobre ela esse terrível mal
Se todo mal dela foi te amar e em ti a vida reconhecer
Sempre amando o próximo e nunca de forma casual

Oh! Meu Pai em nome do teu filho amado eu suplico
Que não atentes para minha revolta, só pra minha dor
Devolve a saúde da minha irmã e de volta seu sorriso
Afinal, eu sei que Tu és justiça, mas És também amor

Quero vê-la a sorrir e brincar como ainda tem feito
Sempre que a dor a abandona e a deixa em paz
Estanca essa dor que sangra sem dó em meu peito
Não me permita vê-la desistir de lutar... Dá-lhe paz

São tantos momentos felizes presos numa infância
Que teima em desfilar perante os saudosos olhos meus
Permita-nos reviver nossos momentos em abundância
Embora eu confie que assim farás meu amado Deus





terça-feira, 14 de junho de 2016

QUANTAS NOITES TEREI


Hoje eu queria escrever algo que fosse bonito
Que tivesse as cores do amor e da esperança
Eu queria fazer algo perfeito... Mas eu desisto
Pois tudo que sou agora é uma perdida criança

As lágrimas não correm porque elas  já secaram
Mas na verdade secaram foram meus sentimentos
Pois dia após dia os vi definharem, estes murcharam
Diante das  covardias, gerando revoltas e ressentimentos

Eu queria muito sorrir sem medo de no espelho  me olhar 
Rasgar a minha alma e tirar de dentro toda minha tristeza
Encarar a vida com altivez e todos os meus medos espantar 
Sentir que as dúvidas se dissiparam só restando minhas certezas

Mas não é isso o que tenho para hoje... Para esse momento
A dor que mais uma vez entranhou na minha alma é cruel
Tem ferido como adaga em chamas os meus pensamentos
Deixando em mim mais uma vez o gosto amargo do fel

Quantas noites ainda terei para esperar ver o dia amanhecer
Quanto ainda suportará de tristeza e desespero meu coração?
Não sei... E tenho a certeza que ninguém saberá me responder
Pois nem eu mesma sei o quanto hei de amargar minha desilusão

Estes últimos dias tem sido de decepções e grandes amarguras
E bem sei que não terei como evitar tando dano a minha alma
Mais uma vez pago o preço por tua falta de caráter, e as agruras
Revestem meu ser distando mais uma vez do meu eu toda calma


sábado, 11 de junho de 2016

O TUDO QUE TENHO


Meu Deus, o que foi que fiz da minha vida?
Os anos se passaram, se desfizeram meus sonhos
As lágrimas se fizeram minhas companheiras
E já não fazem sentido esses versos que componho
São tantas lembranças que estão a me matar
Foram tantos os risos forçados , a espocar
Já não há lagrimas para meu rosto lavar
Que destino triste, este sim foi medonho

Olhando para dentro de mim só tristeza encontro
Em derredor muito pouco me traz real alegria
Quantas noites perdidas com a alma a vagar
Hoje o tudo que tenho se resume as muitas agonias
Esse tem sido meu cruel e implacável degredo
Minha alma sucumbiu ante os profundos segredos
Já nada mais resta... Nem sequer um pouco de medo
Tudo se apagou, tudo se perdeu em falsas euforias

Então eu me pergunto o que faço meu Deus agora
O fim há muito para mim principiou cruel e feroz
Não vejo motivos que possa salvar minha razão
E como tentáculos uma espécie de loucura atroz
Me asfixia deixando um acre sabor na minha boca
Um frio tenebroso transpassa as minhas roupas
E ouço um débil gemido numa voz quase rouca
Talvez por só ter existido um eu... Nunca um nós




quinta-feira, 9 de junho de 2016

NUNCA O SABEREI


As mais belas e tocantes frases que ouvi ultimamente
Vieram de você, quando me falou com certa ternura
Que Deus apenas nos deu um tempo, nunca nos separou
E ao falar que sentia de mim saudades com tanta doçura
E também que não foi por acaso que a vida nos cruzou 
Senti de repente um misto de imensa felicidade e emoção
Se acentuaram de forma célere as batidas do meu coração
E pela primeira senti prazer no que um dia foi pura ilusão
E meus olhos brilharam, mas foi por outra forma de amor

Foste uma etapa da minha vida que nunca vou esquecer
Surgiste como um amigo leal, divertido e tão amoroso
Nossos momentos eram só nossos, nada para atrapalhar
Até o dia que houve discórdia e foi tudo muito doloroso
E nada mais parecia servir ou até mesmo prestar
Muitas foram as lágrimas que eu tive que derramar
Muitos sonhos desfeitos... Tudo vi desmoronar
Já não havia motivos para rir... Nada mais era gostoso

O tempo foi passando e o bálsamo surgiu como um milagre
As noites insones ainda se faziam fortemente presentes
Mas com o tempo vi tudo se dissipando e pouco entendi
Minhas noites aos poucos voltou ao que era anteriormente
Pouco sono e muita imaginação em minha cabeça a rodopiar
Mas já não encontrava tristezas suficiente para voltar a chorar
Meus sonhos se foram e com eles a mente que vivia a vagar
Era um pouco de paz que se me achegava, mesmo abruptamente

Agora, depois do nosso último papo, vejo se fortalecer
Os meus sentimentos que nunca os pude um dia negar
Embora sejam de forma diferente... E até inexplicáveis
Mas há algo que me deixou feliz, quando deixaste escapar
Aliás, não foi que deixaste escapar, foi quando foste verdadeiro
Que sempre sentiu por mim uma enorme paixão, e sei foi por inteiro
E acredite o que falo agora, de minha parte foste sem dúvida o derradeiro
Dizes que nunca irás me esquecer, que seja até  meus olhos finalmente se fechar




domingo, 5 de junho de 2016

E MENTES


Não entendo porque as pessoas vivem a mentir
E quase sempre mentem com tamanha propriedade
Que acho até difícil de podermos fazê-las sentir
Que a mentira na realidade não passa de mediocridade

E tu que mentes com soberba de quem está certo
Mentes... E te acho tão insignificante e idiota
E te olho e não lês no meu olhar quanto te detesto
Se soubesses que meu sorriso só demonstra chacota

Mentes e mentes tão mal o que só aumenta meu desprezo
E a cada vez que me lembro minha reação é de asco
Mentes, e sei que mentes talvez por puro e irracional medo
Mas mentes... E covardemente transformas tudo num fiasco

Mas não adianta querer enganar com esse jeito senhoril
Pois nada consegues além do meu desprezo e horror
Um dia ainda perceberás que essa tua atitude é ignóbil e vil
E nunca chegarás a lugar nenhum com esse gesto de desamor


sábado, 4 de junho de 2016

MINHA MANINHA GEORGETE


Hoje eu me senti tão pequenina e tão frágil
Diante daquele quadro que se me apresentava
Até pensei por um momento quando me sentia ágil
Nas vezes quando com a minha irmã eu brincava

Mas hoje, olhando-a naquele leito de hospital
A muito custo as lágrimas consegui segurar 
E fico imaginando naquela  pessoa fenomenal
Que em outros tempos ficávamos a conversar

Minha maninha Georgete tão linda e tão amada
Na nossa jornada seguimos rumos bem diferentes
Mas nunca esqueci tuas travessuras bem arquitetadas
Hoje tão próximas, mas a sinto distante, entrementes

Espero em meu bom Deus lhe ver livre de tudo isso
Pois preciso voltar no tempo através de nossos papos
Não medirei esforços, e farei tudo o que for preciso
Para convencer o Homem lá de cima até farei um trato

Pois não pretendo nessa vida feito parva continuar 
Deixando o melhor do tempo escoar por entre os dedos
Quero uns bons momentos com você irmãzinha aproveitar
E dissipar da mente tudo quanto me traga tristeza ou medo



quinta-feira, 2 de junho de 2016

MEU PEQUENO JUAN


Não sei o que falar desta pequenina criatura
Que a cada dia aumenta mais o meu amor
Nele existe uma beleza rara e tão pura
Que faz com que os meus dias tenha outro sabor

Falo do Juan, meu pequeno e lindo netinho
Pois quando o vejo desaparece tudo que for ruim
Ele tem sido a esperança ao longo do meu caminho
Com ele, eu vejo um pouco de alegria para mim

Eu tenho por ele um amor tão grande e especial
Que as vezes percebo nem encontrar explicação
Mas é dele que me vem uma vontade descomunal
De deixar fluir os mais puros sentimentos do coração

Meu pequenino e lindo Juan que eu amo demais
A saudade muitas vezes me entristece de um jeito
Que fico sem entender o que perturba minha paz
Mas eu bem sei que é a sua falta sufocando meu peito

PRECISO DESPIR-ME


Que vontade de despir-me dessa tristeza
Despir-me também desse desencanto
Talvez assim eu tivesse mesmo certeza
Que poderia por um fim nesse meu pranto

Observando hoje o mundo ao meu redor
Sinto que há muito, dele já não faço parte
Perdi da vida todo encanto, tudo ficou pior
Quando pela minha estrada um dia passaste

Quantos sonhos perdidos pela existência afora
Quantas desilusões em muitas lágrimas vertidas
Tudo se perdeu no tempo... No tempo do agora
E de tudo só me restou uma alma triste... Ferida

Um sorriso as vezes escapa sem eu perceber
Talvez seja a esperança que não cansa de insistir
Talvez ainda possa, lá adiante existir um você
Que me fará lembrar que nunca se deve desistir

Desistir de ter novos e lindos sonhos, quem sabe?
Ou mesmo pelas minhas estradas da vida retroceder
Mas na verdade receio que o peso da minha idade
Me faça sonhar outra vez, tão somente com você




quarta-feira, 1 de junho de 2016

EM FRAÇÃO DE SEGUNDOS




CRÔNICA

Ontem, saí com minhas duas filhas, Anny e Kelren e o meu netinho Juan... Resolvemos o que tínhamos ido fazer e na volta pra casa, a mãe de Juan decidiu passar na frutaria para fazer algumas compras.
Ao chegarmos, à entrada da loja, ela estacionou (só que era um pouco enladeirado), eu desci primeiro e fui pegar meu netinho no banco de trás, nisso o carro começou a descer a rampa e a porta do carro me empurrando e eu segurando o meu netinho e a minha filha mais velha tentando me segurar e eu fazendo um esforço descomunal para não cair, e a Kelren com o pé no freio, mas este parou de funcionar, o freio de mão também não deu sinal de vida.
De repente vejo um caminhão que se aproxima e em fração de segundos me vi amassada entre o carro e o caminhão... O desespero tomou conta de todas nós. Mas o caminhão freou e por milagre o carro em alguns segundos também parou...
 Eu fiquei atônita sem entender exatamente o que havia acontecido.Peguei o meu netinho e me afastei do carro, com a nítida impressão que havia acabado de acordar de um pesadelo...

segunda-feira, 30 de maio de 2016

TOCADA PELAS LEMBRANÇAS


Já há alguns dias que sou visitada pelas lembranças
Que no tempo se perderam, mas que em mim ficou
As decepções acumuladas e a falta de esperanças
Pois isso foi o tudo que nessa minha existência restou

Quanta tristeza tenho guardada por essa vida afora
E até as lembranças da minha infância perdeu a cor
Eu sinto tanta dor rasgando meu peito, hoje... Agora
Mas que eu bem sei que tudo isso foi por falta de amor

De um amor verdadeiro, seja lá da forma que fosse
Mas que eu sentisse ser sincero, sem enganos
Um sentimento terno, duradouro e até mesmo doce
Que eu não precisasse me refugiar por trás dos arcanos

Sonhei tanto em crescer um dia e ser uma mulher feliz
Mas hoje restou muito pouco desse meu lindo sonho
Eu até pensei eque poderia ser feliz, e quase consegui
Mas hoje minha alma soluça nesses versos que componho

Quanta amargura a sufocar, guardada em meu peito
Quantas lágrimas retidas pela dor ou pela vergonha
E nesse caminhada percebo não haver nenhum jeito
Que me deixe tirar de dentro de mim essa dor medonha



domingo, 29 de maio de 2016

Não dá pra acreditar


CRÔNICA
Ontem aconteceu algo que me deixou  abismada... À noite um morador aqui do residencial 
tocou a campainha do meu apartamento, ao abrir a porta ele exclamou:
- Tem uma gatinho miando dentro do motor do carro do seu esposo.
Eu saí e fui conferir, ao chegar no estacionamento escutei os miados aflitos, voltei às pressas 
e chamei meu esposo, ele pegou a chave do carro e foi comigo até o estacionamento.O vizinho 
havia permanecido ao lado do carro.
Meu esposo abriu a tampa do motor e lá estava o gatinho. Enfiei a mão e consegui tirá-lo de lá. O espantoso dessa história? É que ele veio da Paraíba e não caiu nem morreu... Como seria de se esperar. Meu esposo ficou incrédulo sem acreditar no que estava vendo, examinou o gatinho e viu ser uma gatinha,  ele dizia sem parar... É impossível ser a minha gatinha, ela não resistiria, andei centenas de quilômetros hoje, ela não suportaria, é muito quente... E repetia... 
- Eu a deixei no quintal de casa comendo, não pode ser ela... Não pode...
Hoje, antes de voltar pra Paraíba, pegou a gatinha, colocou no viajante e disse: - Quando eu chegar em casa, ( ele trabalha em outro estado) direi a você que não é a minha gatinha... E viajou completamente bobo com a situação.
À noite, ao chegar em casa, me liga, como é de costume, e fala estupefato... Era mesmo a minha gatinha... Aqui no quintal só estava a gata mãe e dois filhotes, faltava uma gatinha...Sem dúvida Deus cuidou dela direitinho...

JÁ NÃO HÁ NADA


Quantas vezes olhando para dentro de mim
Percebi quase inerte que muito pouco ganhei
Embora eu pressentisse que quase todo fim
Nunca tenha sido porque um dia me acomodei

A vida sempre brincou comigo com crueldade
E tenho a certeza que nada fiz para tal, merecer
Meu sorriso inocente e leve manchou na maldade
De muitos que eu pensava realmente conhecer

Fui traída de modo covarde pelo meu destino
A amargura muito cedo em mim aportou
Em minha inocência fui atirada ao desatino
E nem mesmo você... Desses tantos, escapou

Os anos que passaram muito pouco trouxe de meu
E mesmo sendo tão pouco a quase nada tive direito
Até parece mentira que nada houve nesse apogeu
Que um dia sonhei para mim de modo quase perfeito

E hoje, mais nada apetece esse coração que tanto se feriu
As poucas rosas oferecidas tinham espinhos em demasia
Muito sofri diante do que a vida inclemente me exigiu
Meus sonhos foram castrados... Roubaram a minha alegria

Já não há nada sem sombras a me visitar... E nesse amargor
Confesso que quase nada esperei da vida ou mesmo de alguém
Pois fui cercada de maneira fria pela covardia e pelo desamor
E agora eu sinto na pele que felicidade pra mim ficou mais além




quinta-feira, 12 de maio de 2016

MINHA MAIS BELA AQUARELA


Deus, olhando pra terra me viu e pensou:
- Minha filha precisa de um pouco de alegria
E foi até com muito carinho que a mim enviou
Os presentes que iriam alegrar meus tediosos dias
Estou a falar dos meus preciosos e belos tesouros
Julinha, Ben e Juan, meus amados netinhos
E ainda estou aguardando uma pepita de ouro
Luna, a netinha que chegará para florir meus caminhos
Minha grande alegria consiste nessas lindas vidas
Que são as maiores e mais ricas bençãos do Senhor
E neles e por eles me faço de quase tudo esquecida
E deposito nesses pequenos seres todo o meu amor
São eles a minha maior e mais completa riqueza
O bem mais precioso que nessa vida eu tenho
Neles não tenho tempo para dor ou mesmo tristeza
E nessa profunda troca de amor de nada me abstenho
Por eles, as horas de tristezas se fazem adormecidas
A tristeza de pronto se recolhe quando os vejo
São para mim as criaturinhas mais amadas e queridas
E de todo o mau do mundo esqueço e perco o medo
Minha Julinha sempre muito amada e tão querida
Ben meu netinho é tão amado e querido quanto ela
E falar do meu Juan me deixa muito envaidecida
E acreditem, são eles a minha mais bela aquarela

segunda-feira, 9 de maio de 2016

À MINHA QUERIDA JOSIETE


Pela nossa caminhada, muita vezes tão árdua
Encontramos pessoas que são na verdade anjos
Nos dão amor... Nos transmitem sobretudo paz
Transformando nossas tristezas em encantos
Nos mostrando razões que desconhecemos
Nos preenchendo de alegrias que carecemos
Nos dando a chance de reaver o que perdemos
E se fazem presença quando mais necessitamos

Assim tem sido a minha bondosa Josiete  
Um anjo que Deus bondosamente nos deu 
Uma mulher que  com amor suaviza nossa dor
Nos fazendo sentir da esperança o apogeu
Pois entende que um coração de bondade
É o tudo que precisamos nessas horas de ansiedade
Onde a vida nos tem marcado independente de idade
Mas foi esse  o fardo que a vida um dia nos concedeu

Bendita seja você minha amada menina Josiete
Que com amor nos mostra que devemos prosseguir
Nunca devemos nos sentir inquietos ou amargurados
Antes temos que ter forças e assim podermos reagir
Mas acredite meu lindo anjo em forma de mulher
Bem sei que é difícil, mas não impossível quando se quer
Com você aprendi que não há dificuldades se a gente souber
Dar valor a tudo que a vida nos traz...E pra tudo apenas sorrir

Essa foi a forma que me chegou para lhe agradecer
Pois bem sei que eu, Georgete, as vezes muito triste estou 
Mas entendo que és o anjo que Deus por bondade me deu
E o seu sorriso e esse doce olhar que um dia me conquistou
Me faz pedir em minhas humildes e fervorosas orações 
Que Deus a abençoe e que sejam sempre felizes suas emoçoes
E do meu carinho e admiração surjam as mais fortes razões
Para que prossigas nessa missão que lhe deu o meu Senhor

quinta-feira, 5 de maio de 2016

APENAS AS LEMBRANÇAS


A tarde está quieta, um tanto modorrenta eu diria
Igualzinha aos meus contraditórios sentimentos
Onde reina de forma absoluta uma falsa alegria
Na verdade a precursora dos meus fingimentos

Ultimamente decidi com bastante calma analisar
Do que realmente meus sentimentos são feitos
Mas para minha surpresa nada consegui encontrar
Que pudesse extravasar alguma alegria do meu peito

Os momentos de real valor foram quase nenhum
Sempre fui  enganada e até mesmo usada posso dizer
Recordei todos meus momentos... Um a um...
E todos foram traçados no engano, já pude perceber

Olhar para o amanhã, seria de minha parte loucura
Já não tenho idade nem vontade para tentar ser feliz
Nunca busquei o difícil nem o proibido, e de alma pura
Apenas tentei amar e ser feliz e eu quase consegui...

Hoje apenas me restam as muitas e tristes lembranças
Pois até as boas recordações sucumbem nesse sofrer
Se esvaíram de mim tudo o que poderia ser esperanças
Ficou em mim apenas as lembranças de um Você...


terça-feira, 26 de abril de 2016

NOSSOS MOMENTOS VIVIDOS


Há certos momentos em nossas vidas
Que paramos pra pensar e ao olhar para trás
Ficamos sem entender o que de fato aconteceu
Apenas sentimos que de tentar ser feliz se foi incapaz
E triste descobrimos que mais nada se há a fazer
Pois foi assim num momento como esse que perdi você
E até hoje não percebi o que me faltou fazer
Pra impedir você de sair da minha vida e levar a minha paz

Perdi você quando eu mais pensei que o tinha
Ofuscaram-te outros brilhos, quem dirá que não?
Eras a minha chance de ser realmente feliz
Mas nem mesmo você compreendia a situação
Perdi-o porque na verdade nunca fosses meu
Sonhei demais e vivi (receosa) nesse meu apogeu
Sem sentir que seu sonho mais louco... Desvaneceu
Desfazendo sem dó o que seria minha doce ilusão
Hoje, não importando o rumo que tive que dar
Me vi aos poucos perdendo a vida dos meus sentidos
Mas que importa se há muito eu já me achava morta
Querer reacender a chama do amor foi tempo perdido
Mas não foi perdido o tempo que vibrei com você
E nunca deixou de fazer sentido esse seu bem querer
Acredito que enfeiticei o que pensei ser impossível... Você
E hoje, só nos resta lembrar os nossos momentos vividos

quinta-feira, 24 de março de 2016

APRENDI COM VOCÊ


Tentando encontrar dentro de mim
O que realmente tivesse valido a pena
Encontrei perdido num recôndito fim
O que por pouco não foi  uma dor amena

Encontrei uma voz distinta e tão agradável
Repleta de palavras doces mas escondia o fel
E que num certo dia... Tudo se tornou miserável
Abruptamente me foi tirado o puro sabor do mel

Mas entre lágrimas se desfez a minha grande ilusão
Meus sonhos se perderam, nada mais a encontrar
Pisaste sem dó em um iludido e tão frágil coração
Tudo roubaste... até o meu direito de viver e amar

Mas nesse momento onde às lembranças me entrego
Não vejo razão para querer  no que restou, desdenhar
Pois, por tudo o que um dia sonhamos, eu juro não nego
Que  eu teria ousadia bastante pra outra vez me entregar

Mas me acreditem pois verdadeiramente eu lhes digo
Que se o tempo voltasse com certeza eu iria cometer
Os mesmos erros e também choraria pelos mesmos motivos
Pois o real significado da palavra saudade aprendi com você




terça-feira, 15 de março de 2016

CERTA VEZ


Certa vez, alguém me disse que eu era linda, fui boba... Acreditei...
Me disse ainda que eu era inteligente, como fui tola... Acreditei...
Também falou que eu era tudo em sua vida, mais uma vez... Acreditei...

O tempo foi passando e um dia eu descobri
Que eu poderia ser tudo nessa minha vida
Menos no teu viver, e mesmo assim insisti
E entre sonhos e realidade me vi perdida
Mergulhei em tuas falsas promessas, em teu louco amor
Minha razão se resumia na falsidade que ditou teu coração
No veneno que destilaste ao me presenteares com a dor
Que em meio a tanto sofrimento deitou por terra minha ilusão
Foste tão falso, tão fingido e eu nunca sequer imaginei
Até o momento que senti nunca ter sido meu teu afeto
Fui uma brincadeira... Um passatempo...Me enganei
Diante das palavras lindas e sentimentos manifestos
Como fui tola, deixei-me enganar como uma inocente criança
Tua experiência serviu-te de suporte para tão grande mal
Acredito que até com certo sarcasmo mataste a esperança
Que um dia fizeste nascer nesse meu imaginário mundo, afinal
Mas assim como a vida a mim te trouxe, ela mesma resolveu
Que já era hora de por fim aos meus sonhos de rara beleza
E te fez sair do meu mundo e mesmo com dor, a tudo adormeceu
Foi um sonho que em pesadelo se transformou com certeza
Não digo que foi tudo perdido, afinal não foi apenas desamor
Te deixaste levar por pensamentos insanos e até impuros
E eu me deixei acorrentar por esse teu lindo, porém, falso amor
A lição eu aprendi e me enganar outra vez, nunca mais... Eu juro

quinta-feira, 3 de março de 2016

QUEM SOU?


Serei uma lembrança triste e perdida
Vagando num pensamento qualquer?
Talvez, quem sabe um sonho em ruínas
No corpo decadente de uma infeliz mulher

Ou ainda um espírito em puro desalinho
Que paira na angústia desse meu mísero ser
Ou quem sabe a curva de um longo caminho
Que estagnou nos sentimentos de um você

Mas ainda poderia ser um alto grito calado
Que se perdeu num estertor de pura magia
Ou mesmo esse sentimento tão sufocado
Entre os ecos desordenados de falsa alegria

Mas o que sinto na verdade do que sou
São esses gritos presos numa garganta rouca
Que tentou, e não foi em vão vencer o amor
Que um dia nasceu dessa tua falsa boca...

De um coração, talvez, miserável e mesquinho
Que em meu mundo sem pressa se achegou
Sou o resto de falsas esperanças que em meu caminho
Um dia, sorrateiramente em meu coração aportou

Mas eu sei que sou, e essa é a mais pura verdade
As sobras de um tudo que um dia pensei viver
Sou... E bem sei que sou, o tudo que a minha idade
Me permitiu sonhar, num louco sonho... Com você

Sou também os vestígios do que veio e não ficou
Das experiências que a vida me trouxe num pesar
Sou a névoa baça do que poderia ter sido só amor
Sou talvez a esperança do que um dia possa chegar

Sou também o brilho apagado de uma pequena estrela
Que lutou sozinha sem nunca pensar em desistir
Sou um pouco mais... A esperança que insiste e chega
De antes do fechar dos olhos, ter na vida um novo porvir



segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Para mim, ser poeta é dar vida ao que está morto, é despertar sentimentos é ecoar um grito abafado que se esvai nos estertores da própria alma, é alcançar o infinito e sucumbir dentro de si... na inútil tentativa de calar o pranto, a dor e todo sofrimento que lhe faz maior no soluçar do que um dia poderia ter sido menor... Ser poeta é morrer um pouco a cada dia para dar vida ao que não se criou...




 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios