terça-feira, 16 de setembro de 2008

Apologia A Recife


Ao contemplar esta beleza infinda
De praias azuis e altos coqueiros
Recife está cada vez mais linda
Com essa mistura de sons brejeiros

Seus casarões tão imponentes
E com praças de raro esplendor
Desperta meus sonhos de adolescentes
Tão cheios de sonhos e de cor

Recife terra dos arroubos e dos sonhos
Por ti tenho um tão profundo amor
Que quando um dia me parece tristonho
Busco consolo na tua beleza e no teu calor

Morar aqui nesta linda terra
Podendo contemplar tanta beleza
Uma grande emoção encerra
Diante dessa encantadora "veneza"

E assim serás eternamente
Terra do frevo e de belas artes
Tesouros encerra nessa tua gente
Onde nem para o futebol existem classes

Suas pontes de beleza colossal
Com seus rios de tranqüilas águas
E a belíssima ponte de Nassau
Que assistiu ao decorrer das minhas mágoas

Recife de casarões e arranha-céus
De belas igrejas e grandes teatros
Diante de ti descerro um véu
E emocionada emudeço, me calo

Recife meu tranqüilo aconchego
Repleto de belezas sem igual
Deixar-te para trás me causa medo
Pois escolhi-te para o meu final

E quando a tarde se despedir
No crepúsculo estarei te olhando
E quando sentires a gota do orvalho fremir
Sou eu de saudades te abraçando.

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios