terça-feira, 23 de setembro de 2014

UMA PRESENÇA



Como me foi difícil o atravessar dessa noite
Onde emoções desencontradas me feriam sem dó
Eram sensações indescritíveis que como açoites
Estavam a ferir minha alma me deixando bem pior

Nunca pensei que nossa conversa tão amena
Iria me transportar no tempo e no espaço
Me fazendo sentir tão frágil... Tão pequena
Tão desprotegida e tão carente de um abraço

E pela madrugada desperto de um sonho estranho
Que a tudo, mais difícil se fez pra eu o compreender
Mas por alguma razão, um medo absurdo e sem tamanho
Fazia com que eu sentisse uma presença... Era você

Acordo... Corpo tão cansado e a mente esgotada
E uma sensação estranha e aziaga a me invadir
E até agora eu não entendi a tua presença amada
No momento que o mal desesperado tentou me ferir

Coisas incompreensíveis habitam a minha alma
Que por mais que eu tente não consigo entender
Seja lá o que for esse vazio que tira a minha calma
Por alguma razão terá que ser preenchida por você

Passada a noite, me surge um novo amanhecer
Minha mente está um caos um verdadeiro turbilhão
Mais eu sei que mais tarde novamente terei você
Que encherá de amor e esperanças meu coração


Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios