quarta-feira, 24 de setembro de 2014

QUE EU AINDA POSSA


Quando ser[a que eu voltarei a escrever
Versos de sonhos e de amor também?
Sinto a cada dia a minha alma morrer
Nessa saudade que me leva mais além

Não mais ouvir tua voz tão sedutora
Nem ler mais tuas doces declarações
Pensei seres minha alegria imorredoura
Mas sinto que tudo foi apenas ilusões

E por mais que eu tente não consigo sorrir
Paz? até parece que de mim não saiu
Mas na verdade eu voltei apenas a existir
Quando a vida por entre meus dedos esvaiu

Nem sei como terminará essa nossa história
Apenas sei que não estava pronta pra te perder
E cada minuto nosso guardarei na memória
Embora eu sinta ser capaz de me enlouquecer

Nunca saberás dessa dor que me maltrata
Nem tão pouco das loucuras que me vem
Eu só sei é que essa saudade quase me mata
E continuo a acreditar nesse amor meu bem

Que eu ainda possa nessa vida sentir
Todas as emoções que um dia sonhamos
Que eu volte a viver... E não apenas existir
Até o dia que viver isso tudo nós possamos

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios