segunda-feira, 8 de setembro de 2014

SEJA QUAL FOR O DESENLACE



Estou precisando me dar um tempo...
Tempo para sorrir, para viver, para sonhar
Tempo pra minha vida se esvair ao vento
Um novo tempo pra mim... Pra amar...

Preciso me esconder do e no tempo
Para reflexões, decisões... Me encontrar
Não quero nenhuma dúvida, nem tormentos
Quero me sentir livre... Para sofrer ou amar

Não quero sentir amarras... Nem mesmo medos
Quero fazer o que nunca... Em tempo algum fiz
Quero sorrir para a vida sem pejos... sem degredos
Quero o que sempre desejei... Apenas ser feliz

Vou recolher-me a um mundo não tão legal
Mas necessário em determinados momentos
E ao sentir-me leve... E por certo... Livre afinal
Olhar para trás e não vislumbrar desencantamentos

Quero e preciso dar-me esse tempo tão necessário
Também não espero entendimento nem aceitação
E afirmo que desfiarei as contas do meu rosário
Seja qual for o desenlace dessa minha decisão

Não espero honras nem glórias diante dos fatos
Apenas respeito ante meu silêncio ou abafado grito
O mundo nunca foi perfeito, se somarmos aos boatos
As dores e incompreensões de um coração aflito

Nunca é tarde nem tão pouco cedo para algo decidir
Não espero afagos... Talvez um pouco de paz
Nunca foi e nem será fácil as ciladas do tempo resistir
Mas acredito que o destino ajuda no que a gente faz

O que nesse momento estou querendo pra mim
É poder rir para o tempo e dele me rir também
Pondo a tudo que foi e é agruras... Um fim
E sorrir para a vida... Apenas desejando ir mais além

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios