sexta-feira, 26 de setembro de 2014

FUI DESPERTANDO


Quando eu era pequenina
De nada eu nunca tinha medo
Eu era um doce de menina
E ignorava o que era segredo

Mas o tempo por mim foi passando
E um novo mundo pra mim se abriu
Pra algumas coisas fui despertando
Tão logo o mundo pra mim sorriu

Minha inocência não perdi de imediato
Pois era forte meu espírito infantil
Mas vi que o tempo era debochado
E zombava do meu pensamento pueril

Os anos me ensinaram a ficar acomodada
Sem muitas forças para decidir ou lutar
Assim fui crescendo, e como condenada
Me deixei levar sem nunca pensar em relutar

Décadas se foram e eu por aqui fiquei
Me fiz forte quando fraca eu me sentia
E todas as minha vontades sufoquei
Sem saber a diferença da dor e da alegria

É que pra mim tudo me era indiferente
Opinião nunca aceitei nem me fiz de rogada
Sempre fui rebelde e até intransigente
E as minhas decepções ficaram guardadas

Hoje, mulher madura e bem mais consciente
Na alma se refugia a imorredoura criança
No peito  todos os anseios que infelizmente
Tenta vencer o meu frágil elo de esperança

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios