terça-feira, 23 de setembro de 2014

ME PERDERIA



Está chovendo essa tarde e eu a observar
Os muitos pingos que batem na minha janela
E automaticamente me vejo na vida a pensar
E lembro de uma das minhas fases mais belas

Era quando eu era apenas uma criança
Com tantos sonhos sem saber como sonhar
No olhar rebelde a grande esperança
De quem espera tão somente por esperar

Quantas vezes ao ver a chuva descendo pela rua
Eu ficava da janela a olhar tudo com tanta alegria
Desejando sair pelo mundo com minha alma feliz e nua
Desconhecendo dos homens a maldade e sua tirania

Mas o tempo passou e meus sonhos de menina esqueci
Mas vez por outra as lembranças insistem em voltar
De tudo que na vida passei ou mesmo o tudo que vivi
Me faz voltar à memória as muitas chuvas que deixei passar

Quem me dera eu pudesse voltar no tempo
E num simples fechar de olhos pudesse me transportar
Deixaria sem medo as lembranças soltas ao vento
Me perderia em teus braços conjugando o verbo amar



Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios