terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Presente da Vida


À Amarília Couto

No jardim da vida vislumbrei
Uma flor de essência rara
Foi então que eu me inspirei
Para homenageá-la, onde a voz cala

Sussurros que se ouve,é do pensamento
Que tenta da alma algo arrancar
E nesse mundo de extenso encantamento
Simplesmente deixei meu coração falar

E hoje, como ontem e até no amanhã
Será de pouca valia querer demonstrar
Pois, por maior que seja o meu afã
Nunca conseguirei fielmente me expressar

Mas a única coisa realmente que importa
É poder agradecer a vida esse presente
Abriste Amarília, do meu coração,a porta
Numa existência que da vida se achava carente

Talvez nem compreendas o que hoje te falo
Mas é que da vida eu pouco pude receber
A tua amizade para mim foi mais que um fato
É algo que a Deus não me canso de agradecer

Obrigada Amarília pela tua singela existência
Onde com muito carinho a vida me presenteou
Se insisto, as vezes com certa veemência
É apenas querendo demonstrar teu precioso valor

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi,minha encantadora amiga!

Não tenho palavras para agradecer uma demonstração de afeto e amizade tão maravilhosa.Fico imensamente feliz e lisonjeada com a sua ternura, com a capacidade que você tem de doar a sua emoção.Que Deus continue guiando os seus passos e cuidando de sua inspiração tão genuinamente verdadeira.


Beijos mil da amiga,
Amarília.

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios