quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Demasiada Nostalgia


Que tristeza sinto na alma
Parece que estou a morrer
Foram momentos de muita calma
Que aqui eu pude um dia conhecer

Tenho o coração em pranto e dor
Nem sei se vou mesmo suportar
Como podem me arrancar o amor
Que aos poucos eu vi brotar?

Não quero por companheira a solidão
Pois agora que conheci da vida o melhor
Recuso-me a viver apenas de ilusão
Não quero algo que eu sei será pior

Que fazer meu Deus para não sucumbir
A tristeza e a uma demasiada nostalgia
Quero muito poder simplesmente sentir
o coração explodindo em constante alegria

E que cada momento por mim vivido
Seja para mim de grandes emoções
Que eu esqueça os momentos existidos
Já que não faz bem viver apenas de ilusões

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios