sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Como Será?


Como será que eu vou viver
Se já nem consigo mais dormir?
Como fazer para te esquecer
E não mais precisar fingir?

Meus dias, estes têm se mostrado
Monótonos e sem qualquer alegria
E o tempo apenas me tem revelado
Como tem sido grande a minha agonia

E nesse grande e triste tormento
Percebo como dói apenas esperar
Já não há nenhum acontecimento
Que consiga um pouco me acalmar

E nesses dias tão sem sentido
Vou vivendo sem nem perceber
Que por maior que seja o motivo
Mais nada me faz de ti esquecer

E mesmo sem ter qualquer esperança
Viver assim ainda me dá um alento
Não posso da vida perder a confiança
Pra não aumentar mais o meu sofrimento

E vivendo assim quase que por viver
Procurando forças para então continuar
Mesmo sabendo que por ti e não por querer
Aprendi a conjugar o verbo renunciar

E nessas minhas noites mal dormidas
Buscando sempre do tédio então fugir
Talvez eu encontre nas horas fingidas
Um pouco de razão para com a vida sorrir

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios