terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Inócuo Pensar


Quantas vezes por mim esperaste
Mesmo sabendo que eu não ía chegar
E quantas vezes também me abraçaste
Na ilusão do teu firme e inócuo pensar

Talvez nem tenhas percebido o quanto
Tenho estado presente todos esses dias
Se olhares para dentro de ti no entanto
Me sentirás em cada momento de alegria

E talvez entendas porque até me acostumei
A viver perdida nesse recente passado
Mas é provável que nem eu mesma pensei
Como seria triste não estarmos lado a lado

E cada minuto que sozinha eu passo
Sempre somando as horas de tédio
Apenas guardando da vida os embaraços
Na esperança de um pouco de crédito

E enquanto a rotina se acomoda mais uma vez
Dando lugar as ilusões já quase perdidas
É possíval que a vida encontre num talvez
Razões para não deixar que eu seja vencida

Mas hoje que a saudade inquieta me doeu
Saber de ti me trouxe um pouco de alento
Embora a vida mais uma vez não se comoveu
Diante do meu triste e solitário sofrimento

E sempre me sentindo cansada e abatida
Já quase sem forças para na luta prosseguir
Quem sabe se eu tivesse um pouco da tua vida
Isto me ajudaria na esperança que há de vir

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios