domingo, 11 de janeiro de 2009

Solidão


Solidão é esse mundo perdido
Que tento em vão vencer
É querer fazer na vida sentido
Sem ter idéia de como vai ser
É desejar um feliz aconchego
Sabendo que este não virá
É esperar por um chamego
Sabendo que tem hora para acabar
É envolver o pensamento
Ao querer calar um grito
Que insiste em explodir
É sentir num último suspiro
O que teu peito faz sorrir
É enfrentar o perigo
Sem sentir qualquer ameaça
É ver o mundo lhe fugir
E a vida fazer-lhe pirraça
Solidão é saber-se sozinha
E prosseguir a jornada
É sentir que apenas se caminha
Sabendo que nada te espera na chegada

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios