quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

SE PERDEU NO VENTO


Estou me sentindo leve como uma pluma
Não me lembro de já ter me sentido assim
De todas as razões só existe mesmo uma
Minha história tem começo...Meio e fim

Tivemos um começo tão lindo... Até inocente
Mas que não conseguiu perdurar com o tempo
Nos foi permitido um meio um tanto incoerente
Ma o nosso final... Este se perdeu no vento

Num vento de rebeldia e até mesmo de indiferença
Mas que as marcas do meu corpo, isso não levou
Na alma ficou a soluçar uma perdida criança
Que com o tempo a saudade muito alimentou

Hoje ainda prossigo tentando me reerguer
É que não perdi as esperanças de me libertar
São décadas só pensando em mim e em você
Mas que nesse momento uma nova luz vejo brilhar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios