sábado, 4 de junho de 2016

MINHA MANINHA GEORGETE


Hoje eu me senti tão pequenina e tão frágil
Diante daquele quadro que se me apresentava
Até pensei por um momento quando me sentia ágil
Nas vezes quando com a minha irmã eu brincava

Mas hoje, olhando-a naquele leito de hospital
A muito custo as lágrimas consegui segurar 
E fico imaginando naquela  pessoa fenomenal
Que em outros tempos ficávamos a conversar

Minha maninha Georgete tão linda e tão amada
Na nossa jornada seguimos rumos bem diferentes
Mas nunca esqueci tuas travessuras bem arquitetadas
Hoje tão próximas, mas a sinto distante, entrementes

Espero em meu bom Deus lhe ver livre de tudo isso
Pois preciso voltar no tempo através de nossos papos
Não medirei esforços, e farei tudo o que for preciso
Para convencer o Homem lá de cima até farei um trato

Pois não pretendo nessa vida feito parva continuar 
Deixando o melhor do tempo escoar por entre os dedos
Quero uns bons momentos com você irmãzinha aproveitar
E dissipar da mente tudo quanto me traga tristeza ou medo



Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios