domingo, 24 de julho de 2016

SAUDADES DE UM TUDO


Eu devia estar me sentindo muito bem... Em paz
Já que a tarde está como eu adoro, simplesmente
Mas nem o som dessa chuva tão gostosa foi capaz
De suavizar minhas angústias e libertar minha mente

Sinto dores pelo corpo e estas eu não as compreendo
Não têm razão pra existir, talvez não seja o corpo que dói
Vai ver, é a mente cansada e aflita por tantos tormentos
Desde o dia que descobri que já não podias ser meu herói

Lembrar você hoje, confesso, não me fez nenhum bem
Mesmo que eu sinta sua falta como sempre a sentirei
Não importando que eu saiba que estás muito além
do que eu gostaria, mas assim é a vida... Que mais direi?

Saudades do meu tempo de menina nunca só ou carente
Saudades da minha adolescência sempre só e atrevida
Saudades de você meu pai, que me fazia sentir tão gente
Saudades de um tudo que sai perdendo pela minha vida

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios