quinta-feira, 16 de junho de 2016

A DEIXE VIVER


Muito pouco da vida tenho conseguido entender
Como a situação da minha irmã que está doente
E por mais que eu tente não consigo reconhecer
O amor de Deus, que as vezes me foge da mente

Estou revoltada e eu diria até indignada também
Pois não vejo maldades nela pra tão alto preço pagar
Pois o amor dela pelo próximo sempre foi mais além
Do que tantos que dizem amar e vivem ai apregoar

Ela ainda é jovem e tem tanta vida ainda pra viver
Por que Senhor puseste sobre ela esse terrível mal
Se todo mal dela foi te amar e em ti a vida reconhecer
Sempre amando o próximo e nunca de forma casual

Oh! Meu Pai em nome do teu filho amado eu suplico
Que não atentes para minha revolta, só pra minha dor
Devolve a saúde da minha irmã e de volta seu sorriso
Afinal, eu sei que Tu és justiça, mas És também amor

Quero vê-la a sorrir e brincar como ainda tem feito
Sempre que a dor a abandona e a deixa em paz
Estanca essa dor que sangra sem dó em meu peito
Não me permita vê-la desistir de lutar... Dá-lhe paz

São tantos momentos felizes presos numa infância
Que teima em desfilar perante os saudosos olhos meus
Permita-nos reviver nossos momentos em abundância
Embora eu confie que assim farás meu amado Deus





Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios