quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Uma Dúvida


Hoje, um vento forte sopra sem parar
Fecho os olhos e pareço ouvir sussurros
E sinto como se o vento quisesse me falar
Para que eu saia um pouco desse meu mundo

Me esforço mas percebo ser em vão insistir
Mesmo sabendo que a natureza quer me mostrar
Que nunca se deve das coisas boas desistir
Se não conseguirmos o rumo da nossa vida mudar

Então penso na paz que esse eólio me traz
E que muitas vezes me leva em algo pensar
Talvez eu pudesse quem sabe me sentir capaz
Se eu conseguisse parar um pouco de sonhar

Mas então uma dúvida logo me vem
E eu logo principio a tirar conclusões
Será que eu não conseguiria também
Dar novos rumos a essas minhas emoções?

Mas eu logo desisto dessa ideia absurda
Pois seria como matar sem dó o meu ideal
Eu nunca teria do destino nenhuma ajuda
E o meu viver seria muito mais banal

Não, eu não posso um preço tão alto pagar
Ainda que julguem ser para o meu bem
Pois ninguém me garante que não vives a sonhar
Desejando ao passado poder voltar também...

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios