terça-feira, 12 de outubro de 2010

Do Que Restou


Tantas vezes eu já me perguntei
O que é que hoje eu sou sem você
E a resposta que veio nem acreditei
Muito melhor seria de nada eu saber

É que pouco eu fiz ao longo do tempo
Para tentar minha situação modificar
E até hoje eu nada realmente acrescento
Para mudar o que de tudo ainda restar

E nenhum desejo surge para algo mudar
Já que essa mudança que eu preciso
Está mais no sentir do que no falar
E isto é algo que eu nunca consigo

E já a ninguém importa quem eu sou
Ou o que tenho feito para viver
Pois eu ainda vivo do que restou
Dessa longa história entre eu e você

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios