quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Tempo Perverso


Tenho medo de me olhar no espelho
E ver o estrago que o tempo já fez
Verei desbotado meus lindos cabelos
E o quanto aumentou a minha timidez

E o meu olhar que outrora foi tão sedutor
Há muito o brilho já perdeu isso o pressenti
Pois mesmo tendo conservando a beleza da cor
Mas o seu calor no tempo há muito eu perdi

E o meu corpo que sempre te encheu de desejos
O tempo tão perverso aos poucos o deformou
E desse tempo cada vez mais eu tenho medo
Pois receio um dia saber que meu sonho ele matou

Mas enquanto o pior não me acontece
Deixarei todos os meus fantasmas aprisionados
E se o tempo nada apagar a minha alma agradece
Principalmente o que nela eu tenho guardado

E são meus pensamentos que nunca me abandonam
É onde encontro vida para poder prosseguir
Os meus sentimentos eles mesmos comandam
E é nessa união que eu ainda consigo existir

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios