terça-feira, 19 de outubro de 2010

Infelizmente


Estou sofrendo como sempre
Mas não consigo mais aceitar
É porque ninguém me entende
E prefiro mais nada falar

São tantas atitudes estranhas
Que cometem sem nenhum pudor
Mas parecem presos em artimanhas
E bem mais nas garras do desamor

Eu queria olhar a minha volta e ver
Um mundo bem diferente desse aqui
Onde ninguém pudesse perceber
As dificuldades que sinto em existir

Quisera que numa hora dessas qualquer
Eu me sentisse como uma inocente criança
Esquecendo os meus problemas de mulher
Tendo em vista apenas o raiar da esperança

Mas infelizmente as coisas não são assim
E é quase sempre que nos chocamos ao presenciar
A falta de compreensão e o desamor pondo um fim
Em tudo aquilo que nós conseguimos conquistar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios