quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Quando a Noite Cair


A madrugada mais uma vez se foi pela minha janela
Mas um suave perfume em meu quarto ficou
E como sempre a madrugada estava muito bela
Me fazendo esquecer o vazio dessa falta de amor

E por essa mesma janela vejo a manhã chegar
Ela traz consigo o brilho de mais um novo dia
Mas nem mesmo assim ela consegue me alegrar
Pois eu ainda tenho a alma envolta em agonia

E tudo por causa da sua ausência em meu viver
Que me deixa assim, tão abatida e tão infeliz
Mas eu tenho certeza que se eu encontrasse você
Verias que na tua presença meu olhar se contradiz

Talvez devido a força das lembranças que me vêm
E das quais não consigo me esforçar por acabar
Pois eu bem sei que são elas que a você também
Vez por outra lhe faz me encontrar no seu despertar

Porém bem mais tarde quando a noite por fim cair
E eu sentir que continuo cada vez mais sozinha
Abraçarei as lembranças que nunca deixam de existir
Pois elas fazem parte de uma vida que é só minha

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios