terça-feira, 3 de agosto de 2010

AO OUVIR ESSA TUA VOZ


Ouvir essa sua risada me transportou no tempo
Fechei os olhos e um leve roçar na pele senti
Mas eu sei que foi um suave toque do vento
Porém, foi nesse toque que outras coisas revivi

E essa sua voz que como labareda em mim crepitava
E o som que a minha mente ouvia me deixava louca
Não importava do que de fato você ainda me falava
Pois o meu corpo só ansiava era pela sua boca

E em cada segundo que a sua voz eu tranquila ouvia
Tentando em meu desespero ser um pouco indiferente
Porém por mais que eu tentasse, eu própria não cria
Que essa tentativa frustrada não era mesmo só aparente

E a luta tão cruel que se travava dentro de mim
Por muito pouco não me deixou por tudo a perder
Mas para meu alento, esse episódio logo teve fim
E eu pude continuar sozinha apenas recordando você

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios