terça-feira, 3 de agosto de 2010

O Grande Dia


Estou aqui deitada tão tranquila
E ao fechar os olhos por uns instantes
Sinto penetrando de mansinho em meu pensamento
Um outra época já um pouco distante
Foram momentos que enriqueceram meu passado
Onde com muito zelo e bastante cuidado
Eu presenciei cada sorriso encantado
De um esposo e também pai dedicado

Cada som que em minha mente vem
Traz consigo as muitas lembranças queridas
Um tempo onde eu não conhecia as maldades
Que hoje presencio pela vida
Esse é um tempo que também dá saudades
Época que eu nunca me preocupei com a idade
Nem pensava em medir a capacidade
Da maldade daquelas que me eram conhecidas

Hoje percebo como tudo é tão diferente
O mundo repleto de muitas maldades
Onde vemos a insistência do mal contra o bem
Na tentativa de destruir nossa tranquilidade
É de fato um tempo muito ruim
Não entendo por que tem que ser assim
Mas sabemos que tudo isso terá fim
Quando chegar o grande dia da verdade

Um comentário:

Peace disse...

Lindamente perfeito! Espero por este dia...