sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Talvez Nem Fingindo


Esse mundo que criei de ilusões
Não deve nunca a ninguém preocupar
É certo que ele é repleto de seduções
Mas só para mim que vivo a sonhar

Esse meu mundo tão sonhador
Não sei, a alguém parece assustar
Mas só para mim ele fala de amor
Um amor que só sabe me magoar

Mas ai de mim se ele não existisse
Se da minha vida ele não fizesse parte
Talvez nem fingindo, sorrir eu conseguisse
Apenas iria sucumbir diante da minha idade

E nesse meu mundo tão incompreendido
Que as vezes soluço ou rio de paixão
Onde meus sentimentos mais atrevidos
Explodem de loucura em forma de emoção

Mas é nesse meu mundo tão calado
Que sufoco mágoas e choro minha dor
Onde padeço a saudade de um passado
Ressuscitando uma história de amor

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios