quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Guardo Em Silêncio


Hoje eu quero muito, dormir
Dormir para não mais acordar
Pois só assim eu deixarei de sentir
Essa angustia que está a me matar

Há alguns dias eu nem me sentia mal assim
Tão infeliz e desgraçada, até parece que
Finalmente é chegado o meu triste fim
E por mais que eu olhe, nada consigo ver

E uma sensação bem mais constrangedora
Parece que vai finalmente me asfixiar
E essa dor na alma inquieta e imorredora
Guardo em silêncio com receios de falar

E nesse desespero que me chega a ser brutal
Cambaleante dou uns passos ao perceber
Que o meu desespero será bem maior afinal
Se meu pensamento conseguir lhe esquecer

E entristecida sinto a minha alma chorando
Ela sente a dor cruel que está a me castigar
E prossigo no meu lamento calado, sussurrando
E sinto o quanto é difícil meu pranto segurar

E eu sei que as horas que esperam por mim
Serão de extrema dor e grande solidão
Minha angústia é saber que não haverá um fim
Nesse sofrimento que se alojou em meu coração

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios