sábado, 17 de março de 2012

Reconheço



As vezes me entristeço com um vento de mau jeito
Desses que sopram sem olhar a direção
Infelizmente para o que trago no peito
Um vento de esquerda machuca meu coração

Sou tola, eu reconheço e não nego
As vezes as coisas acontecem assim
Erro quando no auge me manifesto
Não percebendo do vento a direção, só o fim

Acho que o meu peito de alegria se excedeu
E infelizmente de tristeza eu o vi chorar...
Mas ele é bravo... dessa também não morreu
Talvez fosse melhor ele parar de sonhar

As vezes, algo que nos parece insignificante
Tem o dom de no mínimo nos atordoar
Talvez a insegurança nos torna asfixiante
Então o melhor é deitar no travesseiro e chorar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios