quinta-feira, 8 de março de 2012

Doces Palavras




Me tornei inquieta de repente
E percebi o fogo da paixão adormecer
Já não me senti mais, tão contente
E o culpado disso tudo é você

Olhei e não vi mais o brilho
Das estrelas e do luar
Estava tudo esquisito
Não consegui te encontrar

Meu semblante denota tristeza
Nessa falta que vivo a sentir
Meu olhar já não tem a beleza
Se doces palavras não vens proferir

Que eu desperte do pesadelo
Que parece nem ter fim
E meu corpo num mudo apelo
Pede que venhas para mim

E esse sentimento a me consumir
Me fazendo de desejos delirar
Então o ouço chegando e num fremir
Compartilhas desse meu sonhar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios