segunda-feira, 12 de março de 2012

OBSCURO E FÚTIL




Esta noite será em vão eu tentar
Expressar o que minha alma sente
Com certeza nem pra mim ouso falar
Tenho medo de saber que me mentes

Procurei ocultar os meus receios
Mas penso que será inútil...
Minha mente se perde nos anseios
De teu sentimento obscuro e fútil

Como poderei viver um sentimento
Que me encanta e também desnorteia
E temo a cada novo momento
O final de tudo que me enleia

Viver assim as vezes é ruim
Pois nem sempre me sinto feliz
Querer-te só para mim
Implicou em não ouvir o que eu quis

Mas mesmo assim ainda insisto
Em querer ser feliz outra vez
Viver por viver não quero, eu desisto
Seria aceitar a tua desfaçatez

Um comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios