segunda-feira, 19 de março de 2012

NÃO FOI APENAS ISSO




De repente senti um vazio enorme
Desses que assusta só de pensar
E o pior, é que esse vazio tem nome
Que de momento não quero mencionar

Eu pensei que nunca mais iria sentir
Essa angústia que parece me asfixiar
Mas ao pegar meu mundo e por ti reduzir
Condenei-me a uma vida de apenas esperar

Esperar que queiras me fazer feliz
Que tenhas pra mim tempo e atenção
E não foi apenas isso o que eu quis
Ao deixar que entrasses em meu coração

Mas me abandonas nesse conto imaginário
Sem perceber o tumulto que em mim cresce
Por ti fiz da minha alma um delicado relicário
Para que depositasses o que mais te enobrece

Mas a minha alma esta completamente vazia
Nela já não depositas mais o que foi sonhos
Só duras verdades que não me trazem alegrias
Antes torna o meu pesar bem mais medonho

Onde se escondeu aquela alma generosa
Que em mim semeou esperança e amor?
Esperanças de horas amenas e calorosas
Longe de tudo que pudesse representar dor

E em cada palavra, amor deixavas eu colher
E hoje eu sinto já mais nada resta pra mim
Só essa saudade dolorosa ao não sentir você
É quando percebo o quanto está perto do fim

Nunca imaginei que isso pudesse me acontecer
Viver na vã esperança de um pouco de alegria
Viver sonhando... Buscando em tudo... Você

Sempre acreditando que irás salvar o meu dia

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios