terça-feira, 14 de outubro de 2008

Outra Vez


O dia amanheceu festivo
A noite cansou de chorar
E minha alma não tem motivos
Para nesse dia voltar a cantar

A chuva que caiu a noite
Foram lágrimas do meu coração
E os ventos com seus açoites
Fustigaram sem dó minha emoção

E a madrugada que fora tão fria
Parece não ter esquecido de mim
Minha alma até que silencia
Sentindo saudade de nós enfim

Meu olhar antes tão límpido
Hoje traz as nuances da tristeza
Perdeu aquele brilho vívido
Perdeu por completo toda beleza

Só em ti encontrarei novamente
Toda essa beleza de outrora
Só apenas no teu amor ardente
Renunciarei este sentimento de agora

Deixarei da alma a tristeza angustiante
Que mais parece uma terrível obsessão
E voltarei a sorrir, para novamente
Encher de paz esse entristecido coração

E quando outra vez surgir o amanhecer
Este será festivo por ti e por mim
Será no momento quando voltarmos a viver
Essa história que ainda não teve um fim

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios