quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Mil Razões


Como eu queria poder te falar
O que as vezes me vem aos lábios
É algo que as vezes nem ouso pensar
Com receios de provocar um agravo

Mas como me faria realizada
Poder nos teus olhos mergulhar
Neles perceber que sou desejada
Que também anseias me amar

E meu pensamento em desalinho
Me faz estremecer ante teu olhar
Nem percebo em volta o burburinho
Apenas estou em busca de te alcançar

As vezes tropeço em meus pensamentos
Tentando desesperada de ti esconder
Que tua presença as vezes é um tormento
Pois não devo sequer te surpreender

Surpreender-te com um leve carinho
Ou mesmo algo um pouco mais ousado
Qualquer coisa que ao ver-te pertinho
Te fizesse sentir que estou ao teu lado

E quem sabe assim pudesse eu
Esse meu desejo de vez libertar
E por um momento dizer-te és meu
E ouvir-te dizer só quero te amar

E assim de desejo por fim saciado
Com o coração de alegria saltitando
Repousaria em teu peito tão agitado
E sorriria feliz por estar amando

E um ardente e voluptuoso beijo
Aquele momento iríamos consagrar
Alheia a tudo encontraria em teu peito
Mil razões para tudo poder continuar

E nesse nosso mundo tão ousado
Completo de sonhos e sem ambição
Nesse mundo morreremos abraçados
Se não resistir a tanto meu coração

E seríamos muito felizes até o momento
Em que esse elo de amor se quebrasse
Não importando prá onde irá o pensamento
Daquele que aqui triste ainda ficasse

E quando a mesquinha saudade de um acontecer
Será nas lembranças que o tempo não desfez
Mas se na solidão sentires um leve estremecer
Não temas sou eu beijando de leve a tua tez

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios