quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Lembranças Me Atordoam


Realmente,eu hoje estou muito impaciente
E sinto ser incapaz de contemporizar
Pra fazer uma média, mesmo inconsciente
Procurando um jeito das coisas suavizar

Pensar, bem sei que não vai me ajudar
Pois meu pensar se prende ao passado
E por mais que eu tente, não posso apagar
Esse nosso erro pelo tempo já tão marcado

Lembranças me atordoam e me fragiliza
E esquecer tudo nem me parece correto
Se assim o fosse, essa vida que me martiriza
De alguma forma me pouparia,isso tenho por certo

Mas nada muda... Nem nas cores que se misturam
Nem nos gritos calados que sofrem e em nada interferem
E nos meus risos que por mais que tentem não perduram
E nem mesmo os meus sentimentos mudam quando querem

Entristecer-me mais não seria justo, até reconheço
E tentar olvidar alguma coisa, seria até um crime
Lembrando eu sofro, porém resignada até emudeço
Pois nada mais há que a mim, o meu destino redime

Talvez por isso eu ainda continue sempre tão triste
Mas do que fiz no passado, até hoje não me arrependo
Pois pra mim arrependimento é algo que não existe
Pois por amor, qualquer que seja a razão, eu defendo

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios