quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Uma Perfeita União

Ao Casal:
José jota de Souza (in memorian)
Lígia Leandro de Barros


Foram quarenta e cinco anos de convivência
De uma história que eu irei resumir assim
Quarenta anos onde prevaleceu a sapiência
E cinco anos de um amor perfeito, sem fim

Foram quatro décadas numa inusitada situação
Que a força desse amor apenas demonstrava
Que nada conseguiria destruir essa união
Nem desvirtuar a nobreza que ali habitava

Após quarenta anos dessa união em separado
A filha Maria José decide casar eles dois
Não havia razão para esse amor não ser abençoado
Não fazia mais sentido deixar nada para depois

E assim uma linda união tímida de quarenta anos
Que sempre fora perfeita mesmo em tetos separados
Onde só aos dois e mais ninguém pertencia os arcanos
Que se projetou em leitos mesmo não sendo conjugados

E após a celebração dessa união já tão perfeita
O destino deles que por Deus sempre foi abençoado
Colocou-os desta vez e sem nenhuma desfeita
Juntos numa mesma casa como os filhos haviam desejado

E foram os cinco anos mais lindos de suas vidas
Numa sequência de momentos ternos e felizes
Onde o amor prevaleceu sempre e de forma merecida
Para essa linda caminhada onde o amor sempre persiste

E foi tudo perfeito, até mesmo no último momento
Quando Deus decidiu que finalmente era chegada a hora
E foi então no instante de grande aperfeiçoamento
Que para a Lígia sua vida não seria mais como outrora

Pois agora para ela só as lembranças restavam
E foi quando a Lígia pode finalmente perceber
Que os últimos cinco anos vividos apenas falavam
De um grande amor que eles sempre conseguiram viver

Foi quase meio século de imensa felicidades
Pois mesmo separados estavam sempre juntos
Os filhos sempre compreenderam essa verdade
Naquele amor vivido de modo tão profundo

Hoje, para a Lígia nada desfaz as lembranças
Desse amor tão perfeito e sem brevidades
E foi nesse amor que se guardou as esperanças
E todos os muitos sonhos de uma mocidade

Na velhice repousou a ternura e a meiguice
E os encantos que juntos conseguiram construir
Se houve entre eles momentos de criancice
Aquela união, com sabedoria conseguiu destruir

Para José Jota e Lígia foi uma vida de dedicação
Que juntos puderam num grande amor desfrutar
Para eles foi com certeza a mais perfeita união
Que na lembrança todos também irão guardar

A saudade de José Jota vez por outra a assalta
Mas a Lígia aprendeu como pode contornar
Pois para acalentar a grande dor dessa falta
Aos filhos, netos e bisnetos ela vive para amar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios