segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Meu Mundo


Fugi da realidade com o coração ferido
E a minha alma sofrida estava sangrando
Pois foi por uma cruel cilada do destino
Que eu pude ver o meu mundo desmoronando

Então criei um mundo onde nele me refugio
E quase nunca tenho forças para dele fugir
Pois é na solidão desse mundo que eu crio
O que hoje realmente ainda me faz existir

Nesse mundo cabe todos os meus segredos
Também todos os meus sonhos e ilusões
Nele consigo esconder todos os meus medos
E venço também todas as minhas frustrações

E é nesse meu mundo tão particular
Fruto da minha irrequieta imaginação
Que nele eu ainda consigo alimentar
A minha maior fonte de inspiração

Um comentário:

Day disse...

Ooi...Sou filha de Edjane, ela me enviou um email que mandou para ela e vi o seu blog,adorei! Lindos poemas...Realmente para um dia melhor. ;) Tudo de bom!
Bejos&Abraços

Dayane Lima

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios