domingo, 8 de fevereiro de 2009

Versos De Morte


O perfume que outrora exalava
Tinha um odor até muito forte
E era ele quem inspirava
Meus versos que falam de morte

E eu ainda muito bem posso ouvir
Um lamento que era muito triste
Esse mesmo lamento me fez sentir
Que esperanças pra mim já não existe

E não muito longe também escutei
Um som que era simplesmente aterrador
Foi aí que eu própria implorei
Não me abandones nunca meu Senhor!...

Eu preciso ouvir novamente
todos os sussurros da natureza
E quero sentir inteiramente
O Teu amor e a Tua grandeza

Que eu possa distinguir outra vez
Da brisa o roçar suave e delicado
E que nunca mais um talvez
No meu peito eu sinta marcado

Que eu perceba as grandes nuances
Que ainda existe entre nós e até mais
Do que um simples ou grande romance
Da filha perdida que não ficou para trás

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios