terça-feira, 11 de novembro de 2014

VENCEREI SEMPRE


A brisa dessa madrugada me toca suavemente
Vai me levando às muitas recordações de pura magia
Olhos fechados, me deixo envolver voluptuosamente
E fico tão absorta que nem sinto o raiar do novo dia
Raios do sol entram pela janela banhando minha cama
Me despertando dessa sensação de pura embriaguez
Um arrepio me percorre, pois ouço tua voz que me chama
E a ouço varias vezes... E sempre com a maior nitidez
Sorrio ante essa chama que sequer oscila dentro de mim
E sinto imaginariamente teu toque lascivo a me incendiar
E percebo que nem parece que já houve entre nós um fim
Pois tua lembrança já tinha adormecido para nunca acordar
Mas que fazer diante de tamanha e imensurável verdade
Se tua presença da minha alma não consegui matar?
Foi debalde, pois sempre fui vencida por essa saudade
Que em mim fez morada me condenando a sempre te amar
Mas que seja o tempo meu grande aliado nessa causa
Já venci as dificuldades maiores que pra mim surgiram
Sempre te fui sincera... Nunca consegui ser-te falsa
Pois todas as tentativas contrárias tentadas sempre ruíram
Que essa paz que em mim sempre se renova a cada dia
Permaneça cada vez mais forte e nunca se acabe
Pois meu exulta em tamanha e indestrutível alegria
Pois permanece entre nós um laço forte chamado amizade
E sempre haverá de existir também respeito e cumplicidade
Um elo muito forte que entre nós simplesmente aconteceu
E eu sei que vencerei sempre o que se opuser a essa felicidade
Pois são fortes os sentimentos que ainda existem entre você e eu

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios