terça-feira, 2 de março de 2010

A Voz Do Sangue



À Minha Filha Anny Karla

No decorrer dessa minha existência
Grandes e pequenas emoções eu já vivi
A maior delas a comprendi pela ciência
Pois foi pela voz do sangue que a senti

Foi algo muito forte realmente, quase indescritível
Que por instantes me fez de muitas coisas duvidar
Na sua tão simples declaração, me foi impossível
Não perceber a grandeza que existe no verbo amar

Pois dizer "Eu amo você" tornou-se algo tão banal
É que muitas vezes se diz como um tema qualquer
Mas quando se escreve num momento muito especial
Quando o sangue grita sem impor o que tanto quer

Torna-se uma declaração tão rica e grandiosa
Que só para quem a recebe é possível entender
E eu me senti de repente assim... tão luminosa
Tão mais viva e com bem maior razão para viver

Eu acredito que muitos nem mesmo compreenda
O que busco definir com uma certa precisão
Mas para quem da história sabe, talvez entenda
Como tornou-se grande e diferente essa emoção

Esse "Eu amo você"... Ressoará aos meus ouvidos
Fazendo eco em minha alma, segredando algo também
Me perdoe quem não conseguir alcançar o que digo
Mas este sentimento conseguiu me levar mais além

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios