domingo, 14 de março de 2010

Só Você


A melancolia dessa tarde
Parece infinitamente pobre
Não há nada que me fale de você
Apenas o que na minha alma dorme
Dorme entediado querendo acordar
Desejando desse mundo despertar
E apenas mais uma vez poder acreditar
Que na minha vida algo se transforme

E sinto na garganta um engasgo
Meus olhos lacrimejam desesperados
Sabendo que nada pode ser feito
E tudo o que me resta é o grito calado
A ânsia de querer outra vez viver
Viver... Toda a certeza do prazer
Que um dia vivi apenas com você
Sem nunca ter pensado em pecado

Mas o tempo se vai implacável
E a certeza que nada disso vai morrer
Me mostra que posso continuar desejando
Outra vez com você a tudo viver
E perdida nas muitas recordações
Mergulhada nesse mundo de ilusões
Revejo tudo que em nós foi emoções
E me vejo desejando novamente você

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios