domingo, 7 de março de 2010

Busco Consolo


Hoje, mais uma vez pude perceber
De como foi incompleta e diferente
A minha vida, sem ter nela você

As minhas efêmeras alegrias
Foram momentos insistentes
De quem nunca com a alma sorria

E o meu sonho maior se perdeu
Ao longo da vida de forma indiferente
Se perdeu...Ou simplemente adormeceu

E meus pensamentos em constante agonia
Se liberta e corre livre, quase exigente
Em busca da sonhada e verdadeira alegria

Mas reconheço, ao tempo já se fez tarde
E os meus sonhos ruíram inclementes
E tudo quanto sonhei, hoje sei foi debalde

Agora eu busco consolo nas palavras
E nas lembranças que o tempo não desfaz
E só assim eu consigo prosseguir resignada

E conntinuo me perdendo no desejo que se foi
Nessa ânsia incontida que me deixa sem paz
Ao conseguir sentir o que restou de nós dois

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios