terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Sem Sonhar


Como seria se vivêssemos sem sonhar
Já que a minha esperança nisso consiste
Vivo em sonhos o que nunca pude realizar
Pois só em sonhos a esperança persiste

Penso sempre que estás outra vez a chegar
E a sua respiração ao meu lado estou a ouvir
E o vejo ansioso quando vens pra me abraçar
E tudo isso só em sonhos posso ver e sentir

E dia após dia minha esperança vejo se perder
E ella também entende o que eu vivo a passar
e se não fosse essa vontade de ainda lhe ter
Por certo eu já teria desistido de lhe esperar

E muitas vezes meus pensamentos em louca agonia
Me fez delirar entre a ausência do amor e do prazer
E sinto fugindo de mim qualquer vestígio de alegria
Sempre que percebo estar mais distante de mim, você

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios