sexta-feira, 25 de março de 2011

No Meu horizonte


Caminhando apressada dobrei a esquina
E sem querer dei um tremendo esbarrão
E como brincadeira da própria sina
Senti o acelerar agoniado do meu coração

Eu quase desfaleci diante da surpresa
Que vi surgir inesperada, à minha frente
Porém para a minha decepçao e tristeza
Pelo seu olhar percebi lhe ser indiferente

Tentei buscá-lo em minhas lembranças
Esperando finalmente ver algo acontecer
Mas eu perdi de vez as minhas esperanças
Quando vi que você parecia não me reconhecer

E ainda ouvi até com uma certa rispidez
Você se desculpando pelo lamentável incidente
Também pude ver quando você com a maior rapidez
Sumia mais uma vez do meu esperançoso horizonte

E percebi o quanto o desespero cruel me afligia
E em desconsolo as lágrimas vieram... E eu chorei
Nisso eu sinto uma patinha, que com alegria
Tocava meu rosto insistente... Então despertei

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios