quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Plenitude



São muitos risos espocando lá fora
Tão diferente do que acontece aqui
A alegria de mim já foi embora
Hoje não tenho motivos para sorrir

É que a saudade adiante já me espera
Aguardando o momento da nossa separação
E a tua presença será para mim quimera
Que encherá de sofrimentos meu coração

E perdida ficarei nos braços da noite
Sonhando com o momento de te reencontrar
E chorarei a cada instante de ansiedade
Na vã espera de voltar a ve-lo chegar

E cada minuto de espera será um suplício
Sempre que eu olhar no relógio as horas passar
Tentarei então criar um relógio fictício
Onde as horas de saudades ele não vai marcar

E nessa minha louca e providencial atitude
Irei aos poucos o meu destino enganar
Até que chegue o momento de minha plenitude
Que será quando eu puder outra vez te abraçar

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios