terça-feira, 21 de outubro de 2014

UMA PAZ IMENSA


Um cheiro de mato verde impregna o ar... Saio para a varanda e vejo que o zelador está roçando a grama do estacionamento. 
O odor me leva a um longínquo tempo, um tempo onde às quatro horas da manhã já estava com o meu pai no curral, olhando as vacas sendo ordenhadas. Fecho os olhos e parece-me sentir ele se aproximando trazendo uma caneca de leite fresquinha e me entregando.
Volto o meu pensar para o presente... Agora, já não há fazenda para ser visitada, não há o cheiro inconfundível de terra molhada no inverno nem poeira sufocante nos tórridos verões, quando o gado passava cavalgando em trote rápido.
E dolorosamente vejo que o tempo já não me permite mais certas coisas... Como eu queria gritar pelo meu pai e ao vê-lo acorrer em meu auxílio, jogar-me em seus braços e pedir-lhe que estanque o sangue que está a jorrar da minha alma... Como tantas vezes o fiz ao cair e me machucar.
Mas hoje é diferente... O máximo que consigo é deitar a cabeça no travesseiro, sufocando a minha dor e gritando calada toda a amargura que invade a minha alma.
Não, ninguém pode saber a dor imensa que eu sinto, ninguém pode estancar o sangue que escorre do meu coração ferido.
E de repente, como se fosse possível meu desejo ser realizado, sinto uma brisa suave que me traz uma calmaria jamais imaginável, e esta, toma conta da minha mente, da minha alma, e olhando para dentro de mim, percebo estar afogando naquele chaga imensa toda a dor que me ferira. O sangue é estancado... Não importa a idade que tenho, pois o meu espírito infantil mais uma vez desperta dentro de mim... O sorriso que em mim reaparece me dá força e coragem para enfrentar o que a vida ainda possa me trazer.

Sinto uma paz imensa... Essa mesma paz que Tantas vezes busquei no mar, ao olhar  um por do sol ou mesmo  o nascer do mesmo, ou quando eu simplesmente ficava a olhar aquela imensidão d'água sem nunca imaginar que  muitos mares  daquele tamanho iria surgir na minha vida... Mas que seria apenas iguais em imensidão...
 Mais eis que a paz que surge hoje em minha vida, supera toda angústia de felicidade perdida, me dando novo ânimo para continuar a minha jornada, mas sabendo que estou preparada para ultrapassar os obstáculos que por ventura possam  surgir a cada curva dessa longa caminhada.

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios