quarta-feira, 13 de abril de 2011

Resistindo No Tempo


Contradizendo todas as regras existentes
Percebi até com uma certa emoção
Que de todas as formas, até as indiferentes
Me faz conservar um grande amor no coração

Quando menina achei estranho e até assustador
Conviver com alguém de sentimentos tão fortes
E eu simplesmente era o seu primeiro amor
E era o mais belo sentimento e também o mais nobre

Os anos se passaram e você ansiosamente me esperou
E um certo dia, vencida, não sei por qual razão
Aceitei o seu mais puro e verdadeiro amor
E foi quando eu conheci a mais forte emoção

Fosses para mim sempre delicado e também sedutor
E ali foi nascendo uma grande cumplicidade
Eu era o seu tudo, O seu grande e inesquecível amor
A maior razão da sua incontestável felicidade

Se foi imaturidade ou não, jamais saberei
Mas foi algo que até hoje não pude descobrir
Só sei que ao seu lado pouco a pouco pequei
E não me arrependo, pois com você tudo pude sentir

Também não me importa quanto tempo durou...
E quando as tempestades chegaram foi sem aviso
Mas por nós eu vi que você bravamente lutou
Talvez tenha faltado brio...Fosses impreciso

A bonança surgiu, mas esta logo se desfez
Eu com o meu orgulho nada decidi fazer
Então você se foi...Uma...Outra vez...
E eu me vi aos poucos perdendo você

Decidi então sumir da sua vida e assim parti
Para terras estranhas, na ilusão de a tudo sobreviver
E foi ante o fracasso desse amor, que de tudo desisti
Era necessário eu ficar o mais longe possível de você

Meses se passaram e eu sozinha continuei
Mas sempre fazendo dos meus sonhos uma vaga esperança
De um dia por fim voltar e mostrar que tudo que passou
Nunca valeria a pena... Havia entre nós uma criança

Certa vez eu soube do seu desespero ao descobrir
Que a sua mulher e a sua filha haviam partido
E eu sei que você não era homem de logo desistir
Mas naquela ocasião você parecia ter desistido

Na verdade é que não sabias para onde havíamos ido
Acontece que a meu pedido ninguém ousou lhe contar
Então percebesses ser em vão fazer qualquer pedido
E com o coração apertado decidisses por nós esperar

Até que um dia, cansada de tanto sofrer
Após muito refletir decidi a minha terra voltar
E confesso que eu estava ansiosa para lhe ver
E quem sabe novamente podermos nos amar...

E você quando soube do meu regresso
Louco de saudades foi nos procurar
Mas o destino sempre cruel e perverso
Resolveu comigo mais uma vez brincar

Eu sei que sabes bem do que estou falando
Foi quando a vida resolveu me presentear
Mas você chegou e decidido foi ficando
Mas até o momento que você achou que devia ficar

E foi após uma linda noite de amor
Que eu o vi mais uma vez saindo da minha vida
Com desdém lhe sorri... Mas eu sorria da minha dor
Mas eu jamais teria outra reação que não essa descabida

E você se foi... E mais uma vez fiquei com a minha dor
Sempre perdida entre os escombros dos meus sonhos
Perdi pela segunda vez o meu grande amor
E mais uma vez fechei o meu coração de um jeito medonho

Poucos meses depois voltavas angustiado
Decidido finalmente a então nos levar
Porém o destino de maldades impregnado
Havia decidido ser hora de você chorar

Qual não foi a sua grande surpresa
Eu não mais estava a lhe esperar
Embora eu fosse do destino frágil presa
Eu decidira aquela história terminar

Eu sei que foi grande o seu sofrimento
Mas este nunca se comparou ao meu
O tempo lhe concedeu novos sentimentos
Mas infelizmente o nosso amor não morreu

Essa foi a história que de nós guardei
Bem sabemos que foram momentos de grande prazer
Que por insensatez um dia tudo isso terminei
Sim...Terminei...Quando decidi não esperar você

Talvez essa seja mais uma história banal
Como tantas que acontecem e não se vê
Mas a nossa foi incomum, foi mesmo sem igual
Já que ela resiste no tempo por mim e por você

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios