quinta-feira, 23 de abril de 2015

ATÉ PENSO


Quantas vezes pensei em mudar meu jeito
Abrir os braços para o mundo sem receios
Mas essa tristeza que mora em meu peito
Descarta qualquer possibilidade desse anseio

Ao longe vislumbro o que já foi um sonho
No tempo converteu-se em dor e sofrimento
Mas eu sinto que esse pesadelo medonho
Aos poucos foi deixando de ser meu tormento

Alegria sincera pra mim é cada vez mais ausente
Se fujo... Percebo ser em vão, pois me sinto presa
Mas não me queixo, pois da vida tive belo presente
Quando por algum tempo ganhei do amor toda a beleza

Mas felicidade não nasceu para mim, aliás não nasci pra ela
Durante toda a minha vida isso claramente pude comprovar
Não importando o tempo... Pois mesmo quando fui jovem e bela
Todas as vezes... Vi a tal da felicidade por entre meus dedos escapar

Por isso não me critiquem se minhas escritas fogem ao bom senso
Pois não é de alegrias que a minha alma vive a transbordar...
Meus momentos felizes sempre foram tão efêmeros que até penso
Que nunca existiram... Pois do contrário minha alma não vivia a chorar




Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios