segunda-feira, 4 de maio de 2015

RETENHO NA MEMÓRIA



Uma estranha sensação está a me invadir
Saudades de algo que o tempo ladrão roubou
De emoções que eu gostaria outra vez de sentir
Sentimentos que um dia na inocência chamei de amor

Saudades daquele toque que tanto esperei e não chegou
Lembranças daqueles afagos que também viveste
E que durante algum tempo jurávamos ser apenas amor
Mas um dia aconteceu, não sei se te perdi ou tu me perdeste

Mas os grandes e nobres sentimentos que me mostraste
Em mim se agregou como algo profundo, puro e belo
Bem sei que em mim descobriste coisas que guardaste
Nossa amizade cresceu, embora ruiu dos sonhos nosso castelo

Da vida o melhor que tive veio de ti e ainda retenho na memória
Cada palavra, cada gesto e até mesmo tua voz a tenho de cor
Foste o quinhão mais nobre que o destino pôs na minha história
Foste o que posso afirmar que a vida um dia me trouxe de melhor


Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios