terça-feira, 5 de maio de 2015

Hoje, mais uma vez...


Por algum tempo eu fiquei esquecida
De alguns sentimentos tão corriqueiros
Como um bom dia ou um até logo querida
Meus sentimentos os mantive prisioneiros
Até que em certa ocasião escutei algo assim:
"Tanta beleza esconde grandes sentimentos...
Falo desse olhar de beleza e mistérios sem fim
E mais... Não se deve fugir dos acontecimentos".
Olhei de soslaio aquele homem e o achei impertinente
Mal sabia eu que este seria o primeiro de outros encontros
Que o destino sem a menor cerimônia nos poria frente a frente
E ele ainda traria consigo mais dúvidas sobre desencontros
O tempo foi passando e a cada vez que casualmente nos víamos
Eu queria me aborrecer com aquele homem que tudo parecia saber
E um dia sem muitos preâmbulos perguntei-lhe se nos conhecíamos
E para minha surpresa respondeu-me: Menina, eu quase a vi crescer
Depois dessa vez, mas nunca nos encontramos, mas fiquei a pensar
Quem seria quele homem e que mistério havia nele, até hoje não sei
Muitas perguntas sem respostar ficaram na minha cabeça a martelar
Mas remexendo na minha memória, uma frase dele eu relembrei...
E hoje mais uma vez estive a rever muitos dos meus conceitos
O que inevitavelmente me fez desse homem outra vez lembrar
Como ele me disse... "Nada na vida pode ser sempre perfeito
E será no erro que descobrirás a mais bela forma de amar"

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios