quarta-feira, 13 de maio de 2015

Com O Passar Dos Anos



Eu já tive pressa e nem do lugar saí
Já fui jovem e também nada ganhei
Hoje percebo que apenas envelheci
Durante todo o tempo que eu parei

Parei de sonhar... Aí eu despertei
Quis retroceder e descobri ser tarde
Durante uma linda fase  apenas amei
Foi então que descobri que fui covarde

Não lutei pelo que julguei ser amor
Acomodei-me mais uma vez sem querer
Do mais lindo sentimento que conheci, só dor,
Foi o que restou desse grande amor por você

As lembranças as vezes me chegam calmas
E por alguns instantes sinto a dor dissipar
As mais ternas lembranças guardo na alma
De onde nada nem ninguém conseguirá arrancar

Eu sei que já tive muita pressa na minha vida
Da minha juventude poucas coisas boas a lembrar
Com o passar dos anos fui me tornando ressentida
Por tudo quanto  o destino me permitiu passar

Mas um dia tudo à minha volta, eu vi mudar
As cores se fizeram mais fortes... Mais belas
Descobri com certo receio o sentido de amar
E conheci da vida o que de melhor havia nela

E eu me descobri com tempo... Eu tinha todo tempo
Mas este tempo aos poucos perdeu seu encanto
O que havia de mais terno e belo se foi com o vento
E senti pela primeira vez o verdadeiro sabor do pranto

Mas tudo na vida passa, embora minha dor não passou
Esta eu guardei-a no mais recôndito do meu ser
Um dia quem sabe eu ainda consiga desdenhar do amor
E terei então a certeza que nunca mais voltarei a sofrer

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios