quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

ADORMECEREI OUTRA VEZ


Hoje mais uma vez eu estou aqui a pensar
No que tem sido realmente a minha vida
Foram mais momentos de solidão e tristeza
E pouco guardo na memória de bem vivida 

Acredito que realmente nunca consegui ser feliz
Pois a sombra da dúvida sempre foi inclemente
Foram tantas as vezes que mudar eu sempre quis
Mas descobria que pra mim tudo era indiferente

Um dia porém algo estranho me aconteceu
Descobri que a Vida podia ter infinitas cores
E vi aos poucos um mundo novo... E só meu
Esquecida que podia também conter muitas dores

E fui vivendo de ilusão em ilusão, sempre sonhando
Porém logo cedo fui vendo minhas lágrimas caindo
Uma a uma as cores das minhas ilusões desbotando
E sem pensar, logo eu estava a mim própria... Traindo

Traí meus sonhos de felicidades incontidas...
Amarguei meus primeiros momentos de frieza
Muitas horas de esperas vãs se fizeram sentidas
E mergulhei em momentos de ânsias e tristezas 

Eu sei que boa parte dessa culpa a mim me coube
Fui tola realmente ao me deixar enganar assim...
Ser feliz era algo pra mim proibido,e eu sempre soube
Que tudo teria que terminar em amarguras pra mim

E hoje eu sei, preciso aquietar meu coração tão provado
Se faz necessário deixar que me conduza  a indiferença
Não irei mais acreditar em qualquer bem intencionado
Dormirei outra vez e deixarei que acorde apenas a criança

Uma criança bem mais preparada pelas circunstâncias
Desconfiada, embora sem nenhuma maldade no coração
Deixarei vir à tona o que trago no peito em abundância
A certeza de não me deter diante de qualquer outra ilusão.

Nenhum comentário:

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios